- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 8 de março de 2011

SISTEMAS PSÍQUICOS DE DEFESA

            Sistemas = mecanismos
Forma como o ego e a própria psique utilizam-se de automatismos para adaptar-se a situações que contrariam seus objetivos de realização.
Sistemas de defesa são processos de enrijecimento da psique necessários à fluidez do crescimento espiritual. Geralmente não há consciência de sua utilização. Não são em si psicopatologias, pois se tratam de processos adaptativos com fim determinado e podem estar a serviço do self. Eles garantem e sustentam um propósito.
O sistema de defesa característico da evolução do espírito é aquele intitulado de esquecimento do passado. O que parece ser uma imposição arbitrária da lei torna-se um sistema necessário à evolução do espírito. Esquecer não é uma opção, mas um automatismo. Na reencarnação o ego vai lentamente se estruturando e se consolidando nas camadas do córtex cerebral. Ele permite à consciência se expressar. A consciência do encarnado se expressa através da química cerebral e se o córtex não estiver formado ou se ainda está em formação não há consciência na realidade material. Aos poucos, com as experiências da vida material, vai se imprimindo no córtex a consciência de existir no mundo. As experiências então gravadas no perispírito só atingem o córtex na proporção que encontram conexões com outras da vida atual. O esquecimento é automático, por força da impossibilidade de todas as experiências gravadas no perispírito passarem para o novo corpo físico. A consciência da atual encarnação é monitorada por um novo ego que nada sabe do passado. É possível a passagem de informações do perispírito para o córtex, desde que haja situações que se assemelhem sensorial ou emocionalmente com outras do passado e que estejam sendo vividas pelo indivíduo.
Outro exemplo de sistema de defesa e que também ocorre no nível perispiritual é quando o ser humano enfrenta, numa existência, um processo extremamente traumático e que lhe causa muito sofrimento. Nesses casos ele tenderá a isolar tudo o que possa lhe fazer lembrar as experiências que fizeram parte dos fatos vividos. Isso se constituirá num núcleo encastelado no inconsciente perispiritual e fará com que o indivíduo evite, na vida atual, viver situações que o aproximem daqueles episódios. Da mesma forma, há episódios vividos em encarnações passadas que trouxeram imensa felicidade ao indivíduo, nos quais ele prefere permanecer, continuando a lembrar-se. Ocorre que, pela necessidade em evoluir, deverá atravessar experiências não gratificantes na encarnação seguinte e tenderá a rejeitá-las, apresentando uma espécie de apatia ao mundo em que vive, pela tendência de estar sempre em busca de não esquecer o passado. Apresentará uma saudade inexplicável, uma nostalgia sem sentido e um desejo de estar em outro lugar, o qual não sabe onde fica. Às vezes, apresenta o desejo inconsciente de morrer. Deliberadamente ou não, foge da realidade numa espécie de autismo inconseqüente. Em ambos os casos, a lembrança parcial e controlada do passado seria proveitosa.
O autismo infantil, não só nos parece uma fuga à reencarnação, seja pela vontade ou não, mas também um sistema de defesa do espírito, ao que lhe parece extremamente aversivo.

Do livro: PSICOLOGIA DO ESPÍRITO

Adenáuer Novaes

3 comentários:

Antônio Henrique disse...

Tenho mt que aprender ainda, ótimo texto.

Roberta Maia disse...

Que texto rico!! Obrigada!!

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!!!

Muita LUZZZZZZ!!!

iany disse...

Oi querida, obrigada por retribuir minha visita... agora também sou sua seguidora.
Feliz dia das mullheres!
Beijão!♥♥