- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

O PERDÃO COMO DESPERTAR

                Com os avanços da tecnologia e a corrida pelo consumo, perdemos nossos objetivos básicos como seres humanos ou ainda não acordamos para estes objetivos. Ficamos vivendo a vida animal como se não tivéssemos senso moral.
                A maioria de nós tem a vida resumida em comer, beber, dormir e fazer sexo, a exemplo dos animais irracionais. Compramos o carro mais caro e nos endividamos, como conseqüência aumentamos os conflitos nos relacionamentos familiares.
                Nos ausentamos do lar para acumular bens que alegamos deixar para nossos filhos, porém, quantas vezes pela nossa ausência em casa, criamos filhos indolentes que irão dilapidar o patrimônio que levamos a vida inteira para construir, pensando neles .
                O filósofo Gourdieff divide a consciência humana em três níveis:
                O primeiro nível ele chama de “consciência de sono”, onde o ser está adormecido para sua realidade humana, vive a vida do instinto, a vida dos animais. De acordo com o filósofo, a maioria da humanidade está neste nível de consciência.
                O segundo nível de consciência é chamado de “consciência de sono, com sonhos”. Nesse nível temos pequenos ensaios de despertamento. Começamos a fazer algo diferente da vida medícrre que levamos porém não permanecemos, não perseveramos. Significa que não estamos despertos mas apenas sonhado com a realidade.
                No sono com sonhos pensamos que estamos despertos. É apenas um ensaio para o despertar que só acontecerá mais tarde com a maturidade psicológica, caminho obrigatório para todos os seres humanos.
                O terceiro nível é o “despertar para si”. Em um momento de nossas vidas simplesmente despertamos.
                O despertar é pessoal e não depende de outrem para que aconteça, é um tempo da própria pessoa que passa pelo processo.
                O despertar é pessoal. Só despertamos quando é chegado o nosso momento. O importante é caminhar feliz sem cobrar das pessoas que estão ao nosso lado a mesma postura nossa, pois estas pessoas estão no tempo delas.
                Existe um quarto nível de consciência que pouquíssimas pessoas conseguem atingir. É a “consciência cósmica”. Aqueles que vivem no quarto nível se felicitam em fazer felizes os outros. Madre Tereza de Calcutá dizia que era “amar de doer”. Elas geralmente se destacam na multidão porque suas vidas são devotadas ao próximo.
                São Vicente de Paulo dizia que se identifica o nível moral de uma pessoa pelo seu desinteresse pessoal. Essas pessoas são totalmente desinteressadas por si mesmas e dedicadas ao próximo.


Do livro: Terapêutica do Perdão – Aloísio Silva
imagem: google

Nenhum comentário: