- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 5 de novembro de 2011

PURITANISMO DO ESPÍRITA


                O puritanismo do espírita é a vivência exterior do espiritismo. É aquele que tem códigos de identificação exterior, verdadeiros ritos e chavões doutrinários que esquecem tão logo se afastem dos locais de pregação.
                O puritanismo nem sempre é hipócrita, pode estar apenas vivendo um estágio de elaboração íntima na sua melhoria pessoal e necessita de escoras e imitações para, pouco a pouco, internalizar o que ainda permanece somente na órbita de seus pensamentos sem atingir seu modo de sentir. O problema surge quando há uma preferência por fazer amostragens de conduta espírita, teatralizando comportamentos e discursos com a única intenção de impressionar ou convencer, permanecendo nessa atitude anos após nãos sem autenticidade e sinceridade.
                Ser puro é uma questão íntima. Ser puro é a aspiração evolutiva mais elevada que se pode conceber em nosso estágio evolutivo.
                O puritanismo é algo exterior, uma fachada de atitudes que não corresponde a valores autênticos. O rigorismo, o ascetismo, o moralismo são algumas de suas manifestações. No excesso de rigor aplicado ao comportamento próprio e das demais pessoas, é o radicalismo; na recriminação sistemática às questões mundanas é o ascetismo; na adoção constante de procedimentos artificiais aceitos como linhas comportamentais de um determinado grupo, é o moralismo.
                O princípio das boas relações com o outro é estar bem consigo e o puritanismo é indício de uma má relação com a vida interior. Quase sempre as atitudes puritanas escondem imperfeições com as quais não se deseja fazer o auto-encontro. Como esse enfrentamento é difícil, através de mecanismos de defesa faz-se uma transferência para o outro, nascendo a postura que denota moralismo ou desajuste com o mundo externo.
                Esse moralismo e desajuste podem ser percebidos em ações de recriminação, preconceito e reclusão.
                Os grandes homens puros da humanidade viveram no mundo sem ser do mundo.
                O puritanismo é exterminado com coerência, adequação interior, assumindo o intransferível compromisso de enfrentar nossas mazelas.
                O orgulho é o grande patrocinador das atitudes puritanas, levando a criatura a imaginar ser alguém que, de fato, ela ainda não é. Essa imaginação especula encima de uma auto-imagem super elevada.

Do livro: MEREÇA SER FELIZ – Superando as ilusões do orgulho
Wanderley S. de Oliveira – Espírito Ermance Dufaux

Glitter Symbols - ImageChef.com

Um comentário:

Nyce Pinto. disse...

Muito obrigada pela visita e comentário, volte sempre! Essa mensagem que você compartilhou e encerra dizendo: "O orgulho é o grande patrocinador das atitudes puritanas, levando a criatura a imaginar ser alguém que, de fato, ela ainda não é. Essa imaginação especula encima de uma auto-imagem super elevada." Nos convida a refletir e muito! Já tive oportinidade de ler o livro, fantástico! Grande abraço e fique com Deus!