- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 10 de dezembro de 2011

ORAÇÃO I

            A oração é de suma importância para que possamos conseguir superar as nossas questões egóicas e realizar o auto-encontro.
            A oração é uma prática muito difundida pelas religiões. Todas as pessoas têm acesso a ela, mas analisando a questão dentro de um aspecto psicológico transpessoal, são poucos aqueles que sabem orar bem.
            Orar significa entrar em comunhão com Deus para absorver as energias refazedoras e podermos transmutar os sentimentos que estão em desequilíbrio.
            Somente conseguiremos entrar em comunhão com o Criador, após termos entrado em comunhão com a nossa própria essência.
            As características da oração egóica, que provém, tanto das negatividades do ego, quanto de suas máscaras. Jesus separa muito bem a oração, que é fruto da hipocrisia, da oração sincera, que em sua época designava pessoa de vida dissoluta.
            As pessoas que oram tomando uma atitude exterior, freqüentando seus cultos e fazendo as suas orações apenas com os lábios, acreditam que estão quites com a obrigação de adorar a Deus. As preces, nesses casos, são vazias de significado, pois não há nenhuma comunhão entre a pessoa que ora e o Criador, são egóicas mascaradas.
            Há pessoas que usam orar muito. Passam largo tempo solicitando, rogando, implorando a ajuda Divina para a resolução de seus problemas. Tomam essa atitude por acreditarem que tudo o que é pedido na oração, será recebido. Fazem isso numa crença cega que, basta pedir qualquer coisa, inclusive materiais, que Deus, solicito, vai atender.
            Em sua maioria são movidas pelo desespero, ansiosas por fazerem com que seus problemas desapareçam.
            Esse tipo de oração é fruto do estado de fanatismo, por deixar implícita a crença em um Deus interventor em todas as nossas mazelas, subtraindo de nós, atribulações necessárias ao nosso crescimento espiritual.
            A oração realizada assim, por estar baseada no ego, não gera um estado de harmonia e equilíbrio e pode produzir,a descrença em Deus, na vida e em si mesmos. Por mais que orem, não conseguem aquilo que pedem, pois, “Deus sabe o que nos é necessário antes de nós lho pedirmos.“
            As pessoas que assim agem, se esquecem de meditar no motivo dessas dificuldades, que muitas vezes estão acontecendo pelas próprias escolhas que fizeram e que precisam ser modificadas; outras vezes, são meios para que reflitam sobre o sentido da vida e servem para o seu próprio aprimoramento espiritual.

(continua)

PSICOTERAPIA À LUZ DO EVANGELHO DE JESUS         
            Alírio de Cerqueira Filho                

Glitter Symbols - ImageChef.com

4 comentários:

Gina disse...

É complicado, Denise, usar a oração como tábua de salvação. Nas horas mais difíceis, talvez precisemos pedir menos por soluções, mas sabedoria para tomar as próprias decisões.
Bjs.

Gislene disse...

Oi Denise!

Deixo o convite para conhecer meu blog de medicina: http://gislenegr.blogspot.com/

Muita paz, sempre!

Gislene.

LUCONI disse...

DENISE estou tão contente de ter encontrado teu comentário em minha casinha, nossa menina ah quanto tempo, estou com o maridão dodói e é muito sério, CA de pâncreas, e por isto faço postagens mas estou muito devagar nas visitas aos amigos, e você é muito especial, que carinho gostoso ler seu comentário, obrigada meu anjo.
A oração dita livremente, vem do fundo de nossa alma, de nossa essência, éo mesmo que conversar com o Pai altíssimo que sempre nos escuta, linda mensagem, beijos Luconi

SONINHA disse...

Acho que orar faz bem, acalma e tranquiliza. Mas só ficar pedindo, pedindo, não vale. Primeiro devemos agradecer.
Beijos, querida!