- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

ADOLESCENTE E TRANSTORNOS SEXUAIS III


Os indivíduos que fizeram mal uso de suas aptidões sexuais em encarnações passadas, desde a infância, nos primeiros instantes do seu desenvolvimento, revelam interesse, usando roupas e apresentando ademanes do sexo oposto ao seu, e, ao crescerem, demonstram maior soma de caracteres divergentes, inclusive na área da afetividade.
Nenhuma restrição a essas manifestações, perfeitamente naturais no decorrer do desenvolvimento e conquista evolutiva, passando pelas várias expressões da forma orgânica no sexo, a fim de somarem os valores e significados de um como os de outro — anima e anitnus, yang e yin — no processo de formação de um ser ideal, harmônico, saudável.
Na atualidade, também contribui largamente para a opção sexual, em oposição à própria polaridade, a bem urdida propaganda apresentada pela mídia, que alcança o adolescente em indecisão ou em insegurança, direcionando-o para condutas homo e bissexual, ou outras denominadas pervertidas que caracterizam estados psicopatológicos.
Ainda poderíamos recorrer à iniciação, quando adultos perversos e doentes estupram, ou desviam a atenção sexual do jovem em formação, empurrando-o para comportamentos alienados, em flagrante violência à sua liberdade de conduta.
Lamentavelmente, o uso indevido e alucinante do sexo irresponsável, em qualquer expressão na qual se apresente, responde por sérios distúrbios que assolam o organismo social, desajustando as criaturas que se movimentam estranhas, caricatas, ridículas umas, alienadas outras, não se contabilizando aquelas que fogem para a depressão, o alcoolismo, as drogas aditivas, em decorrência das distonias sexuais que não conseguem superar.
Urge criar-se no adolescente a mentalidade do amor em relação à vida e especificamente ao sexo, face à sua complexidade, à sua função e finalidade, fundamentais na existência humana.
Procedente dos instintos agressivos e reprodutores por onde transitou, o psiquismo, em largo período, ao humanizar-se, sofre o pesado ônus dos automatismos, que à razão cumpre administrar e canalizar para os futuros cometimentos da iluminação interior.
Diante de qualquer distúrbio sexual ou mesmo da harmônica polaridade, antes de o adolescente ou mesmo o adulto se permitirem o uso, a ação promíscua ou abusiva, pergunte-se ao amor que fazer e como realizá-lo, e o amor responderá: — Não faça a outrem o que não gostaria que ele lhe fizesse, nem tampouco se faça a si mesmo, fruindo hoje um prazer fugaz, que resulta em um largo despertar entre danos prolongados.

ADOLESCÊNCIA E VIDA                                       
DIVALDO PEREIRA FRANCO/JOANNA DI ÂNGELIS       


x_3c9af347

2 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Pois amiga Denise, quanta bobagem é dita todo o dia em relação ao tema! Há gente, que sem nenhum conhecimento do assunto, sai a dizer, que o homossexual é assim por quer, ou por que é um desavergonhado e outras coisas levianas. Um abraço. Tenhas um bom dia e uma ótima noite.

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Maravilhoso post como todos,Denise.

Concordo plenamente.

Como tenho casos desses para ajudar no consultório.

O abuso sexual principalmente já Transtornou muitas mentes e espíritos,muitas vezes fazendo-os acreditar em algo não verdadeiro.


Muita Paz,Amor e ótimo feriado.


Donetzka