- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 17 de fevereiro de 2013

ANSIEDADE


      A ansiedade é uma das características mais habituais da conduta contemporânea.
Impulsionado ao competitivismo da sobrevivência e esmagado pelos fatores constringentes de uma sociedade etica­mente egoísta, predomina a insegurança no mundo emocio­nal das criaturas.
A preocupação de parecer triunfador, de responder de forma semelhante aos demais, de ser bem recebido e considera­do é responsável pela desumanização do indivíduo, que se torna um elemento complementar no grupamento social, sem identidade, nem individualidade.
A ansiedade tem manifestações e limites naturais, perfei­tamente aceitáveis.
Quando se aguarda uma notícia, uma presença, uma res­posta, uma conclusão, é perfeitamente compreensível uma atitude de equilibrada expectativa.
Ao extrapolar para os distúrbios respiratórios, o colapso periférico, a sudorese, a perturbação gástrica, a insônia, o cli­ma de ansiedade torna-se um estado patológico a caminho da somatização física em graves danos para a vida.
O grande desafio contemporâneo para o homem é o seu autodescobrimento.
Não apenas identificação das suas necessidades, mas, prin­cipalmente, da sua realidade emocional, das suas aspirações legítimas e reações diante das ocorrências do cotidiano.
Mediante o aprofundamento das descobertas íntimas, al­tera-se a escala de valores e surgem novos significados para a sua luta, que contribuem para a tranqüilidade e a autoconfiança.
Não há, em realidade, segurança enquanto se transita no corpo físico.
A ansiedade trabalha contra a estabilidade do corpo e da emoção.
A análise cuidadosa da existência planetária e das suas finalidades proporciona a vivência salutar da oportunidade orgânica, sem o apego mórbido ao corpo nem o medo de per­dê-lo.
Os ideais espiritualistas, o conhecimento da sobrevivência à morte física tranqüilizam o homem, fazendo que consi­dere a transitoriedade do corpo e a perenidade da vida, da qual ninguém se eximirá.
Apegado aos conflitos da competição humana ou deixan­do-se vencer pela acomodação, o homem desvia-se da finali­dade essencial da existência terrena, que se resume na aplicação do tempo para a aquisição dos recursos eternos, propici­adores da beleza, da paz, da perfeição.
Propalando-se que as conquistas morais fazem parte das instituições vencidas — matrimônio, família, lar — os apani­guados da loucura crêem que aplicam, na velha doença das proibições passadas, uma terapêutica ideal. E olvidam-se que o exagero de medicamento utilizado em uma doença, gera danos maiores do que aqueles que eram sofridos.
A sociedade atual sofre a terapia desordenada que usou na enfermidade antiga do homem, que ora se revela mais de­bilitado do que antes.
São válidas, para este momento de ansiedade, de insatis­fação, de tormento, as lições do Cristo sobre o amor ao pró­ximo, a solidariedade fraternal, a compaixão, ao lado da ora­ção, geradora de energias otimistas e da fé, propiciadora de equilíbrio e paz, para uma vida realmente feliz, que baste ao homem conforme se apresente, sem as disputas conflitantes do passado, nem a acomodação coletivista do presente.

Do livro: O Homem Integral – Divaldo Pereira Franco/Joanna Di Ângelis


x_3c9af347

4 comentários:

Evanir disse...

Foi com muito carinho que li sua postagem já li vários livros de Kardec, muito me impressionou.
Gosto muito de ler sobre essa doutrina que entendo mais que uma filosofia não uma religião.
O texto postado é muito interessante
principalmente para mim com uma grande curiosidade , mais com reverencia a quem segue o espiritismo.
Uma linda semana beijos,Evanir.

Mari Rehermann disse...

Denise querida, adorei esta leitura, preciso aprender a controlar a ansiedade, pois isso se reflete muito no meu físico. Excelente esta leitura!!

Que sua semana seja iluminada!!
Beijos!!♥

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Nesses momentos de ansiedade sem uma causa faz-se mister orar muito relaxando corpo,mente e espírito.

A ansiedade é um dos maiores males atuais e degenera nosso corpo e alma.


Beijos nesta segunda em que delicio-me em seu blog novamente.


Paz Profunda,amiga Denise.


Donetzka

kele sauer ramos disse...

Leitura muito proveitosa. Se tiver livros, artigos, o que for sobre o tema para indicar ficarei agradecida. Estou precisando de orientações sobre o assunto. Obrigada e parabéns pelo trabalho.