- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

ORIGENS DO SOFRIMENTO I

                As origens do sofrimento se apresentam através de condições internas e externas, resultando daí outras duas ordens: as cármicas e as emoções perturbadoras.
                O homem é a síntese das suas próprias experiências, autor do seu destino, que ele elabora mediante os impositivos do determinismo e do livre-arbítrio.
                Esse determinismo – inevitável apenas em alguns aspectos: nascimento, morte, reencarnação – estabelece as linhas matrizes da existência corporal, propelindo o ser na direção da sua fatalidade última: a perfeição relativa. Os fatores que programam as condições do renascimento no corpo físico são o resultado dos atos e pensamentos das existências anteriores. Ser feliz quanto antes ou desventurado por largo tempo depende do livre-arbítrio pessoal. A opção por como e quando agir libera o espírito do sofrimento ou agrilhoa-o nas suas tenazes.
                A vida são os acontecimentos de cada instante a se encadearem incessantemente. Uma ação provoca uma correspondente reação, geradora de novas ações, e assim sucessivamente.
                Desse modo, o indivíduo é o resultado das suas atividades anteriores. Nem sempre, porém, se lhe apresentam esses efeitos imediatamente, embora isso não o libere dos atos praticados.
                É possível que uma experiência fracassada ou danosa, funesta ou prejudicial se manifeste a outras pessoas como ao seu autor através dos resultados, após a próxima ou passadas algumas reencarnações. Esses resultados, no entanto, chegarão de imediato ou em mais tardio tempo. O certo é que viro em busca da reparação indispensável.
                Da mesma forma, as construções do bem se refletirão no comportamento posterior do indivíduo, sem que, necessariamente, tenham caráter instantâneo. O fator tempo, na sua relatividade, é de somenos importância.

(continua)

Fonte: PLENITUDE         

Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis
imagem: google

2 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Denise
Tenho trabalhado muito em cima das emoções perturbadoras... são horríveis!!!
Bjm fraterno

Neusinha Brotto disse...

Cada vez melhor teu blog amiga coisa boa!
conheça e segui meu novo blog, se puder me ajudar a divulgar agradeço, estaras ajudando muitas pessoas
http://adependenciaquimica.blogspot.com.br
bjs