- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quarta-feira, 25 de abril de 2012

ESCOLHAS


                A qualquer instante, cada um de nós tem a possibilidade de reescrever o texto, de reelaborar o conteúdo do livro da própria existência.
                É compreensível resistirmos ou ficarmos receosos quando a vida nos solicita tomar uma decisão, mas não podemos nos esquecer de que os amanhãs cuidarão de si mesmos e que o importante é vivermos bem o dia de hoje.
                O procedimento utilizado diante de cada fato ou acontecimento influenciará, de modo incontestável, nosso desenvolvimento futuro e, acima de tudo, determinará nossa qualidade de vida no presente.
                Decidir qual o melhor momento de aceitar ou discordar, conceder ou renunciar, ir junto ou retirar-se, não é tão fácil quanto pensamos, pois fazer escolhas apropriadas requer um trabalho interior intenso ao longo do tempo, alicerçado sobre exame paciencioso e reflexões constantes.
                Optar por decisões convenientes é o resultado de um exercício contínuo de afinação com a vontade de Deus, que reside em todas as criaturas. Ela – a imago Dei – representa um livro sagrado que deve desvendar-se no íntimo de cada um. Tem por fim atrair o ponteiro da bússola interior, que indica o norte na travessia do mar da existência.
                Todos aqueles que sintonizaram com essa bússola interna conquistaram a fé raciocinada, o senso crítico, a uniformidade no proceder, o nexo causal e a coerência de pensamentos.
                O aumento da capacidade de se relacionar com o eu superior exige treino, coragem, paciência e determinação. A habilidade de escolher adequadamente não é jamais produto do acaso ou de reações acidentais, mas é diretamente proporcional à dedicação da criatura que sabe silenciar a mente e permanecer num estado de espírito que favoreça o isolamento de seu interior dos estímulos externos.
                Em muitas ocasiões, o medo de escolhermos errado provém dos inúmeros erros de cálculo que fizemos em nosso reino íntimo. Nós não sentimos errado, mas interpretamos errado.
                Ao escolhermos, é preciso prestar muita atenção em nossas sensações internas. Em certos momentos, a mente precisa estar presente quando ocorrem os fatos e acontecimentos, e se esvaziar quando eles terminam.
                Nós precisamos estar presentes. A mente precisa estar a todo momento ligada aos nossos sentidos e emoções mais profundos, para poder diferenciar quando a vida nos pede uma ação radical ou uma atitude de aceitação.
                As nossas escolhas, adequadas ou não, devem ser por nós exercitadas, devem ocorrer por nossa livre escolha. A espiritualidade superior não deseja fazer-nos seus dependentes ou indivíduos inconscientes do processo da vida, que pedem e esperam eternas orientações.
                Os benfeitores não querem nos transformar em seres vacilantes ou inseguros, guiados pelos outros, e sim despertar nossa dimensão esquecida e religar nosso elo perdido ao Poder da Vida, a fim de que façamos escolhas proveitosas e ajustadas à realidade material e à espiritual.
                Quem não toma decisões por si só é inseguro e imaturo; quem não sabe raciocinar é facilmente enganado; e quem não se permite utilizar o livre-arbítrio ou a liberdade de consciência é um escravo das opiniões alheias.

UM MODO DE ENTENDER, UMA NOVA FORMA DE VIVER
Francisco do Espírito Santo Neto – Espírito Hammed                    

ImageChef Sketchpad - ImageChef.com

4 comentários:

Verinha disse...

Verdade verdadeira.BEIJOS DE LUZ

Anônimo disse...

Denise, as escolhas são sempre difíceis principalmente se não estamos convictos do que queremos. Gostei do que escreveu sobre a sua avó, realmente ela representou bem o arquétipo de Gêmeos. Bjs Cynthia

Caroll disse...

Devemos estar ligados ao nosso eu interior para tomarmos decisões de forma mais consciente e colher bons frutos no futuro.
Abraços

Anônimo disse...

Denise querida irmã,

Tudo bem contigo?
Desejo que esteja tudo muito bem em sua vida.
Agora que já estou com as coisas em ordem, estou de volta!

Excelente postagem!
É normal ao fazermos escolhas surgirem as dúvidas, mas quem escuta o seu interior e é fiel ás “suas verdades”, com certeza estará sempre indo á seu favor.
“Na minha opinião” o melhor indicador de que estamos seguindo na direção correta, é prestarmos muita atenção ao nosso “sentir”.
Outro ponto importante, é estarmos sempre abertos para recebermos os sinais sutis do Universo, porque quando estamos conectados com nossa verdade, naturalmente nos conectamos com a inteligência Divina.
Eu faço um exercício interno que é muito bom.
Quando algo me dá uma sensação boa, de paz, harmonia, tranqüilidade e positividade.....aquilo é meu.
Agora seja o que for, me deixa ansiosa, nervosa, angustiada e tantas outras sensações que não são tão boas......definitivamente aquilo não é meu, então deixo pra lá.

Um grande beijo carinhoso em seu coração!!!