- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 29 de abril de 2012

A PRECE I

                A prece deve ser uma expansão íntima da alma para com Deus, um colóquio solitário, uma meditação sempre útil muitas vezes fecunda. É, por excelência, o refúgio dos aflitos, dos corações magoados.
                A prece é uma elevação acima de todas as coisas terrestres, um ardente apelo às potências superiores, um impulso, um vôo para as regiões que não são perturbadas pelos murmúrios, pelas agitações do mundo material, e onde o ser bebe as inspirações que lhe são necessárias. Quanto maior for seu alcance, tanto mais sincero é seu apelo, tanto mais distintas e esclarecidas se revelam as harmonias, as vozes, as belezas dos mundos superiores.
                Nos colóquios da alma com a Potência Suprema a linguagem não deve ser preparada ou organizada com antecedência; sobretudo, não deve ser uma fórmula, cujo tamanho é proporcional ao seu importe monetário, pois isso seria uma profanação e quase um sacrilégio. A linguagem da prece deve variar segundo as necessidades, segundo o estado do espírito humano. É um grito, um lamento, uma efusão, um cântico de amor, um manifesto de adoração, ou um exame de seus atos, um inventário moral que se faz sob a vista de Deus, ou ainda um simples pensamento, uma lembrança, um olhar erguido para o céu.
                Não há horas para a prece. Sem dúvida é conveniente elevar-se o coração a Deus no começo e no fim do dia. Mas, se não vês sentirdes motivados, não oreis; é melhor não fazer nenhuma prece do que orar somente com os lábios. Em compensação, quando sentirdes vossa alma enternecida, agitada por um sentimento profundo, pelo espetáculo do infinito, deveis fazer a prece.
                Seria um erro julgar que tudo podemos obter pela prece, que sua eficácia implique em desviar as provações inerentes à vida. A lei de imutável justiça não se curva aos nossos caprichos. Os males que desejaríamos afastar de nós são, muitas vezes, a condição necessária do nosso progresso. Se fossem suprimidos, o efeito disso seria tornar estéril a nossa vida.
                Na prece que diariamente dirige ao Eterno, o sábio não pede que o seu destino seja feliz; não deseja que a dor, as decepções, os reveses lhe sejam afastados. Não! O que ele implora é o conhecimento da Lei para poder melhor cumpri-la; o que ele solicita é o auxílio do Altíssimo, o socorro dos espíritos benévolos, a fim de suportar dignamente os maus dias. E os bons espíritos respondem ao seu apelo. Não procuram desviar o curso da justiça ou entravar a execução dos decretos divinos. Sensíveis aos sofrimentos humanos, que conheceram e suportaram, eles trazem a seus irmãos da Terra a inspiração que os sustém contra as influências materiais; favorecem esses nobres e salutares pensamentos, esses impulsos do coração que, levando-os para altas regiões, os libertam das tentações e das armadilhas da carne. A prece do sábio, feita com recolhimento profundo, isolada de toda preocupação egoísta, desperta essa intuição do dever, esse superior sentimento do verdadeiro, do bem e do justo, que o guiam através das dificuldades da existência e o mantém em comunicação íntima com a grande harmonia universal.
                Podemos pedir apoio e socorro nas ocasiões de angústia, mas somente Deus pode saber o que é mais conveniente para nós e, na falta daquilo que lhe pedimos, enviar-nos-á proteção fluídica e resignação.

Do livro: Depois da Morte – Léon Denis

ImageChef Sketchpad - ImageChef.com

2 comentários:

Milton Kennedy disse...

Oi amiga Denise, outra excelente postagem. É como diz André Luiz: "A prece é luz na defesa do corpo e da alma".

Bom feriado, abraços, saúde e paz interior.

Cynthia (Astroterapia Junguiana) disse...

Denise, gostaria que me falasse sobre esse assunto que recebi para estudos. http://www.evangelizandopelarazao.com.br/debates-religiosos/uma-refutacao-ao-espiritismo/
Participo de um grupo e como estudamos vários assuntos recebi a apostila desse material que está nesse site e acho que vc seria a pessoa ideal pra trocar ideias comigo sobre o assunto e me orientar mais sobre tal. Herculano Pires você sabe algo dele? Não tem pressa, mas acho que seria enriquecedor trocar figurinhas. Bjs Cynthia