- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

INVEJA I

                Se tivéssemos o hábito de investigar nossos comportamentos autodestrutivos e fizermos uma análise desses antecedentes históricos em nossa vida, poderemos, cada vez mais, compreender o porquê de permanecermos presos em certas áreas prejudiciais à nossa alegria de viver.
                Esses comportamentos infelizes a que nos referimos não são apenas as atitudes evidentemente desastrosas, mas os diminutos atos cotidianos que podem passar como aceitáveis e completamente admissíveis. Entretanto, tais atos são os grandes perturbadores de nossa paz interior.
                Muitos indivíduos não se preocupam em estudar as raízes de seus comportamentos rotineiros, porque acreditam que, para assumir a responsabilidade da renovação íntima, precisariam desprender um enorme sacrifício. Sendo assim, preferem permanecer apegados aos antigos costumes, utilizando-se dos preconceitos e de crenças distorcidas, sem se darem conta de que estes são as matrizes de seus prontos vulneráveis.
                Para afastar todo e qualquer anseio de transformação interior, utilizam-se de um processo psicológico denominado racionalização – artifício criado para desviar a atenção dos verdadeiros motivos das atitudes e ações – para se verem livres das crises de consciência, procurando assim justificar os fatos inadequados de suas vidas.
                Somente alteraremos nossos atos e atitudes doentios quando tomarmos plena consciência de que são eles as raízes de nossas perturbações emocionais e dos inúteis desgastes energéticos. É examinando nossos dia a dia à luz das escolhas que fizemos ou que deixamos de fazer é que veremos com clareza que somos, na atualidade, a soma integral de nossas opções diante da vida.


Do livro: As Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto/Hammed
imagem: google

4 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga Denise, passando por aqui mais uma vez para aprender com teus posts.
Um abraço. Tenhas uma linda semana.

Élys disse...

Sempre encontramo, uma bela página para se refletir.
Um abraço,
Élys

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Denise
É tão bom a gente se autoconhecer e pedir a Deus a graça de nos libertar dos afetos desordenados...
Bom descanso!!!
Bjm fraternal

Ives disse...

São tantos ensinamentos que o amor ensina , não? abraços