- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 28 de fevereiro de 2015

PALAVRA E JESUS II

                Modulando a palavra com a autoridade de que se fazia portador, impregnou os ouvintes, que jamais foram os mesmos...
                Ouvindo-O, ninguém lograva esquecê-lO.
                Dialogando com Ele, alicerçavam-se os ideais de enobrecimento humano, que mudaram o curso da história.
                Ensinando na cátedra viva da natureza, projetou luz inapagável que passou a clarear os discípulos por todo o sempre.
                Sempre usou a palavra para a construção imperecível da felicidade humana.
                Com energia ou doçura, em suave tranquilidade ou grave admoestação, o Seu verbo sempre esteve colocado a serviço do bem e da paz.
                Maria de Magdala, atenazada por obsessores cruéis, libertou-se do aturdimento a que fora atirada, sob o magnetismo salutar do Seu verbo, desobsidiando-se.
                Simão Pedro, periodicamente influenciado por mentes perniciosas da Erraticidade Inferior, encontrou, na Sua palavra, a terapia da libertação, a ponto de poder oferecer-se integralmente ao ministério da doutrina, que dele fez o grande mártir do Evangelho.
                O gadareno, visivelmente possesso, saiu das sombras da alienação e volveu à claridade da razão, ante a Sua voz.
                Lázaro, retornou do profundo transe da catalepsia, atendendo-Lhe ao chamado enérgico.
                Perturbador desencarnado, contumaz na ação infeliz, silenciou, em plena Sinagoga, onde desejava gerar tumulto, repreendido pela Sua palavra severa.
                ... E falando, no monte, Jesus compôs o soberano código do amor, jamais igualado, que nunca será superado.


Fonte: ALERTA – Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis
imagem: google

Nenhum comentário: