- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 13 de julho de 2015

COMO ACABAR COM A VIOLÊNCIA E A CRIMINALIDADE? I

                Com a chegada do período eleitoral, por certo, ouviremos centenas de candidatos apresentarem ou defenderem propostas miraculosas para acabar com a criminalidade e a violência. Construção de mais presídios, redução da maioridade penal, mudanças no Código Penal, aumento do efetivo policial, unificação das policias e por aí afora. Algumas propostas contribuiriam para uma melhoria? Claro, mas longe estão de resolver a situação. O Brasil (e o mundo) precisa mesmo é de uma revolução... Revolução Moral. A verdade mais antiga é: não se muda o mundo, se o homem não muda. É esse momento histórico que coloca a Doutrina Espírita no frontispício da mudança, quando se atesta que Kardec codificou um conjunto de leis e princípios destinado a mostrar à Humanidade que somente seguindo os ensinamentos do Mestre Jesus se poderá alterar o panorama do mundo. É chegada a hora de reconhecer o Consolador, a nova revelação prometida por Jesus. Mais do que nunca, a escalada da violência aponta na direção da urgente reforma espiritual: ou o homem aprende a ser solidário, fraterno, enfim, a amar, ou caminharemos de volta para os mundos infelizes de onde viemos, um dia.
                Hoje, nosso caminhar está pesado, difícil. O orgulho e a cupidez nos aprisionam nos valores terrenos. Precisamos refazer o caminho, pensar no ser espiritual que habita nosso corpo. A doutrina espírita é clara ao afirmar que a evolução moral do homem caminha no sentido do desapego material e isso promove a diminuição da densidade do perispírito. A transformação moral do home, que significa a adoção da ética do amor no coração de cada indivíduo, haverá de tornar o mundo menos material, menos denso. O antigo político e humanista francês Jean Jaurès, antevia a necessidade de mudanças em um de seus livros, quando afirmava “o que me aflige na sociedade presente não são só os sofrimentos materiais que um melhor regime poderá abrandar; são as misérias morais que desenvolvem o estado de luta e uma monstruosa desigualdade, uns são escravos de sua fortuna como outros são escravos da sua pobreza, em cima como embaixo, a ordem social atual faz apenas escravos, pois não são homens livres estes que não tem nem o tempo, nem as forças de viver para as partes mais nobres do seu espírito e da sua alma”. (Ideias Sociais Espíritas, Cleusa Colombo, 1998:93)
                Outro fio condutor da afirmação também está presente nos escritos de Leon Denis, quando este defende que o objetivo do espiritismo é a transformação estrutural da sociedade, a partir da reforma do homem, para que não haja mais classes em conflito a alimentar a competição sistêmica. Ele afirma, sem sofismas, que “para colocar um freio às paixões violentas, às cobiças furiosas, a todos os baixos instintos que entravam o progresso social, não é preciso apelar para a inteligência e a razão, é preciso, sobretudo, falar ao coração do homem, ensiná-lo a reconhecer a finalidade real da vida, seus resultados, suas consequências, suas responsabilidades, suas sanções”. (Socialismo e Espiritismo, Léon Denis, 1982:51) É preciso evangelizar, difundir as verdades espirituais, propagar Jesus. Isso é que mudará o Brasil e o mundo.

(continua)

Orlando Ribeiro

Fonte: Jornal Espiritismo Estudado – setembro/2014
imagem: google

Nenhum comentário: