- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A LEI DO TRABALHO

(J. Herculano Pires)
Quando lemos em O Livro dos Espíritos o capítulo referente a lei do trabalho, compreendemos que ele não nos foi imposto como castigo, mas como necessidade. O mesmo nos diz O Evangelho Segundo o Espiritismo nos trechos mencionados por Chico Xavier. Necessitamos do trabalho para o desenvolvimento de nossas potencialidades vitais e espirituais. É trabalhando que modificamos o mundo e é pelo trabalho que o mundo nos modifica. Essa reciprocidade de ação e reação constitui a dialética da evolução humana. O trabalho, portanto, não é castigo, não é condenação – é necessidade vital do homem e constitui para todos nós um imperativo do progresso.
Como Jesus ensinou e podemos vê-lo no Evangelho, nem mesmo Deus jamais parou de trabalhar.
O trabalho começa no plano espiritual e vem expandir-se nas atividades terrenas, no plano material; trabalho que desce do Céu, através da mediunidade, para auxiliar o homem na Terra . Temos assim a teoria e a prática, o ensino e a demonstração. A morte não nos exime do esforço de evolução, das atividades necessárias ao nosso progresso. Quem espera da morte o eterno descanso terá grande surpresa ao passar para a vida espiritual. Porque ali não encontrará o repouso inútil, mas a atividade produtiva.
As trovas dos poetas cearenses, Vida Prática, nos mostram, numa sequência didática, vários aspectos do trabalho, a começar da escola sem férias que é a vida, passando pela necessidade das mudanças que hoje tanto nos aturdem, mostrando a importância da coragem na luta, do erro que nos corrige e assim por diante. A provação é resumida na imagem da cana apertada na moenda. E no final temos a explicação das relações do trabalho entre o homem e Deus. Dez trovas, dez sínteses, porque a trova é a arte de dizer o máximo com o mínimo de palavras.


Fonte: Na Era do Espírito – Chico Xavier/José Herculano Pires
imagem: google

Nenhum comentário: