- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quinta-feira, 22 de março de 2012

PACIÊNCIA


                A paciência é a qualidade que nos ensina a suportar com calma todas as impertinências. Consiste em extinguirmos toda sensação, tornando-nos indiferentes, inertes para as coisas mundanas, procurando nos horizontes futuros as consolações que nos levam a considerar fúteis e secundárias todas as tribulações da vida material.
                A paciência conduz à benevolência. Como se fossem espelhos, as almas reenviam-nos o reflexo dos sentimentos que nos inspiram. A simpatia produz o amor; a sobranceria origina a rispidez.
                Aprendamos a repreender com doçura e, quando for necessário, aprendamos a discutir sem excitação, a julgar todas as coisas com benevolência e moderação. Prefiramos os colóquios úteis, as questões sérias, elevadas; fujamos às dissertações frívolas e bem assim de tudo o que apaixona e exalta.
                Acautelemo-nos da cólera, que é o despertar de todos os instintos selvagens amortecidos pelo progresso e pela civilização, ou, mesmo, uma reminiscência de nossas vidas obscuras. Em todos os homens ainda subsiste uma parte de animalidade que deve ser por nós dominada à força de energia, se não quisermos ser submetidos, assenhoreados por ela. Quando nos encolerizamos, esses instintos adormecidos despertam e o homem torna-se fera. Então, desaparece toda a dignidade, todo o raciocínio, todo o respeito a si próprio. A cólera cega-nos, faz-nos perder a consciência dos atos e, em seus furores, pode induzir-nos ao crime.
                Está no caráter do homem prudente o possuir-se sempre a si mesmo, e a cólera é um indício de pouca sociabilidade e muito atraso. Aquele que for suscetível de exaltar-se, deverá velar com cuidado as suas impressões, abafar em si o sentimento de personalidade, evitar fazer ou resolver qualquer coisa quando estiver sob o império dessa terrível paixão.

Do livro: Depois da Morte – Léon Denis

ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more

4 comentários:

Neusinha Brotto disse...

Amiga!!

Tem selinho pra vc lá no blog!
http://neusinhabrotto.blogspot.com.br/p/selinhos-para-voce.html

Beijos

Maysa disse...

como tenho te contado estou tentando uma mudança pessoal e esta postagem veio me ajudar muito neste final de semana
vc sempre efetuando as tarefas do nosso mestre Jesus me entende?
forte abraço
bom final de semana
elisa

RUTE disse...

Para mim, trabalhar a paciência tem sido um longo mas frutuoso caminho de iluminação.
Não tem explicação linguistica o prazer que dá, desapegar-nos do nosso ego.

Gina disse...

Oi, Denise, há quanto tempo!
O casamento da minha filha me afastou das visitas aos blogs.
Paciência é algo que tenho bastante, mas sempre é bom exercitar cada dia mais.
Bom final de semana!