- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 9 de dezembro de 2012

QUEIXAS


        Permanecendo na infância psicológica, aquele que de tudo se queixa tem a personalidade desestrutura­da, permanecendo sob constantes bombardeios do pessimismo, do azedume e dos raios destruidores da mente rebelde.
A queixa de que se faz portador é reação mental e emocional patológica, refletindo-lhe a insegurança e a perturbação, responsáveis pelas ocorrências nega­tivas que procura ignorar ou escamotear.
Ocultando os conflitos perturbadores, transfere para as demais pessoas as causas dos seus insuces­sos, sem conseguir enunciá-las, porque destituídas de lógica, passando as acusações para os tempos nos quais vive, às autoridades governamentais, à má sorte, aos fados perversos, assim acalmando-se e tor­nando-se vítima, no que se compraz.
Os mitos trágicos, que remanescem no inconsci­ente, assomam-lhe, e personificam-se nas criaturas, que passa a detestar ou nas circunstâncias, que são denominadas como aziagas.
Certamente, há fatores humanos e ocasionais que respondem pelas dificuldades e problemas humanos. São, no entanto, a fragilidade e a insegurança do paci­ente que ocasionam o insucesso, que poderia ser transformado em êxito, caso, no qual, abandonando a queixa, perseverasse na ação bem direcionada.
Não consideramos sucesso apenas o triunfo eco­nômico, social, político, religioso, artístico, quase sem­pre responsável por expressões de profundo desequi­líbrio no comportamento, gerador de estados neuróti­cos e de perturbações lastimáveis, que se agravam com as queixas.
Referimo-nos a sucesso, quando o indivíduo, em qualquer circunstância, mantém a administração dos seus problemas com serenidade, conserva-se em har­monia no êxito social ou na dificuldade, sem nenhuma perturbação ou desagregação da personalidade, atra­vés dos bem aceitos recursos de evasão da responsa­bilidade.
Por isso, o conhe­ce-te a ti mesmo como psicoterapia relevante, e medi­ante esta contribuição o ser amadureceria, crescen­do interiormente, assegurando-se da sua fatalidade histórica, a plenitude.
A queixa, como ferrugem na engrenagem do psi­quismo, é cruel verdugo de quem a cultiva.
Substitui-la pela compreensão, perante os fenô­menos da vida, constitui mecanismo valioso de saúde psicológica.
Diante de quaisquer injunções perturbadoras, o enfrentamento tranqüilo com as ocorrências deve ser a primeira atitude a ser tomada, qual se se buscasse o discernimento, deixando-se conduzir pela razão lúcida e descobrisse a real finalidade de todos os fatos existenciais.

O SER CONSCIENTE - Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis


x_3c9af6bf

4 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida amiga Denise
Venho justo trazer-lhe, pessoalmente, um convite que está no blog hoje e amanhã que fará tirar a ferrugem da tristeza e deixar brilhar a alegria...
Bjs de paz e bem

Dilmar Gomes disse...

Amiga Denise, passando por aqui para apreciar mais um post educativo. Um abraço. Tenhas uma ótima semana.

Maysa disse...

ola Denise ,
tenho sempre passado aqui lendo tudo com muita atençào e procurando aproveitar sempre
forte abraço
elisa

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Querida amiga Denise.

Esse texto é de tal forma esclarecedor para qquer pessoa que todos deveriam ler.

Tenho um cd sobre esse problema que fala sempre de quem é a "vítima".

Pessoas que se consideram sempre prejudicadas por outras,menos felizes,etc..

Na verdade,deveriam olhar mais para os irmãos daqui ,minorar-lhes os sofrimentos e parar de olhar somente para si mesmo e com dó.

Eles se prejudicam e fazem a família viver num caos total pelas chantagens emocionais que fazem.

Obrigada pelo comentário e concordo com vc sobre a idéia de meu texto que comentou.

Muita gente só lembra de dizer certas coisas simples e lindas qdo o outro já se foi p outro plano.

Essa foi minha intenção: a de alertar qdo escrevi o texto "Amanhã pode ser tarde demais".


Beijos e Paz Profunda!


Donetzka