- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 1 de junho de 2013

IRRESPONSABILIDADE I


Nosso modo de pensar atrai nossas experiências, pois pensar é um contínuo ato de escolher. Evitar não pensar é também uma escolha; portanto, somos nós que fabricamos as fibras que confeccionarão a textura da nossa existência.
                Quando selecionamos um determinado comportamento, cujo resultado é possível prever, estamos também escolhendo esse mesmo resultado e, obviamente, devemos aceitar a responsabilidade de tal fato.
                Somos responsáveis pela maneira como nos relacionamos com as pessoas, porque, certamente, ninguém nos obriga a agir desta ou daquela forma, mas, se assim acontecer, é porque nós mesmos cedemos diante da exigência dos outros.
                Considerando que nossas atitudes são como grãos de areia, repetindo-as, com certa regularidade, criaremos pequenos montes. Tudo se inicia com diminutos grãos de areia. Inicialmente, formam uma colina, logo depois, um morro e, com a constante repetição dessas mesmas atitudes, erguem-se enormes montanhas e, finalmente, uma cordilheira.
                Somos responsáveis por tudo o que experimentamos em nós mesmos; enfim, criamos nossa própria realidade.
                Os espíritos sábios afirmam que a mudança de nosso destino somente ocorre quando, realmente, assumimos a responsabilidade por nossa vida, usando de determinação e vontade. Essa transformação, entretanto, não é realizada de um momento para o outro, ou mesmo, não se trata de um simples querer caprichoso; em verdade, é o produto de uma sequência de escolhas ao longo de inumeráveis experiências e acontecimentos.
                O indivíduo que não aceita a responsabilidade por seus atos e, constantemente, cria álibis e recorre a dissimulações, culpando os outros, é denominado imaturo.

Do livro: As Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto/Hammed            


x_3c9af347

Um comentário:

tesco disse...

Nossos amigos espirituais nos legam mensagens luminosas e preciosas, no entanto, wxistem aqueles com quem nossa personalidade acalenta mais afinidade.
É o que acontece em mim quando leio textos de Hammed: Sua lógica e seu vocabulário me envolvem em harmonia.
Oxalá possa eu seguir seus preciosos ensinamentos.
Beijos.