- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 21 de dezembro de 2013

NINGUÉM ESTÁ DESAMPARADO

              
                Deus, sendo a inteligência suprema e causa primária de todas as coisas é a força máxima, revestida de perfeição e sabedoria que instituiu as leis universais contidas no código divino, que garante a todas as criaturas as mesmas condições e oportunidades de progresso e prosperidade espiritual, sem permitir qualquer privilégio ou favorecimento a quem quer que seja.
                
                No contexto dessas sábias leis reina a mais absoluta justiça, cabendo a cada ser humano, observando o seu livre arbítrio, escolher caminhos e decidir por qual direção deseja seguir, obviamente, sem olvidar que cada ação refletirá uma reação e que não existe causa sem efeito.
                Paulo de Tarso, o grande propagador da Boa Nova, afirmou peremptório: “cada um colherá aquilo que tiver semeado” (Gálatas 6:7), assim não será difícil compreender, que ao longo do tempo, usufruindo da liberdade de agir, fizemos a nossa semeadura mediante as ações, atitudes e procedimento que deliberamos realizar, fator que desencadeou os reflexos que vivemos no momento.
                Dores e sofrimentos ou alegria e serenidade são efeitos de causas que dormem em procedimentos anteriores. Em realidade, dentro da justiça divina somos o que somos e temos o que temos devido as escolhas que livremente fizemos. Isso, obviamente, não deixa qualquer dúvida de que ninguém é culpado pelos nossos deslizes, como também temos a autoria e o mérito das boas colheitas.
                Em qualquer situação a Providência Divina sempre nos envolve advertindo quando rumamos para os equívocos, fantasias e ilusões e incentivando quando direcionamos para a aquisição de valores nobre e edificantes, mas a decisão de aceitar ou não o socorro e a proteção de Deus é totalmente nossa.
                Compreendendo esse justo e coerente mecanismo divino teremos plenas condições de pautar a nossa vida, hoje, na execução de uma semeadura consciente, responsável, com base na dignidade, ética, honradez e honestidade. Na verdade, se não podemos modificar o passado que nos rendeu os momentos amargos e decepcionantes de agora, temos a mais absoluta liberdade de modificar o presente, realizando uma conduta condizente com os princípios da decência e da moralidade, projetando um futuro promissor, conforme desejamos e sonhamos realizar.
                Diante dessa lógica assertiva, evitemos procurar culpados para as nossas mazelas, pois que assim agindo perdemos tempo em desculpas e fugas, depositando em ombros alheios o peso que precisamos carregar, em decorrência das nossas próprias deliberações. Tivemos oportunidade de escolher, de decidir, se o fizemos de forma equivocada e contrária as valiosas lições do Cristo, que há mais de dois mil anos estão disponíveis, nada mais justo e coerente que respondermos pelos desatinos perpetrados.
                Na condição de espíritos eternos, criados por Deus na simplicidade e na ignorância, com destino à perfeição, estamos chegando do ontem, vivendo o hoje e projetando o amanhã, com a mesma liberdade de sempre. Tudo continua em nossas mãos.
                Só não somos melhores por que não quisermos ser, possibilidades, mecanismos e recurso nunca nos faltaram, o que realmente faltou foi a nossa boa vontade e disposição em trilhar por veredas de maturidade e equilíbrio. Mas, hoje, mais conscientes dos verdadeiros e definitivos valores da vida, querendo, podemos modificar essa realidade.
 Waldenir Cuin
 Fonte: Jornal Espiritismo Estudado – março/2013


x_3c9af347

Um comentário:

PAULO TAMBURRO. disse...

DENISE,

tenho sentido sua ausência nos meus blogues e jamais pensei que eles fossem tão ruins assim. (rs)

Espero por você.

Combinado?

Seja iluminada,ilumine,perdoe,aceite perdão,continue viva,integra,de pé e acima de tudo,olhando com a dignidade desejada o nosso semelhante.

Feliz tudo e muita saúde, saúde e ...saúde!!!

Um abração carioca.