- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 28 de dezembro de 2013

SE HÁ PROBLEMA, HÁ SOLUÇÃO

             
                Em O Consolador encontramos:
                Pergunta 196 – Como encaram os guias espirituais as nossas queixas?
                Muitas são consideradas verdadeiras preces dignas de toda carinhosa atenção dos amigos desencarnados.
                A maioria, porém, não passa de lamentação estéril, a que o homem se acostumou como a um vício qualquer, porque, se tende nas mãos o remédio eficaz com o Evangelho de Jesus e com os consoladores esclarecimentos da doutrina dos Espíritos, a repetição de certas queixas traduz má vontade na aplicação legítima do conhecimento espiritista a vós mesmos.
                O que temos que entender de uma vez por todas é que se há problema, há da mesma forma solução e nossa parte é buscar esta solução ou administração do problema. Se não pode ser resolvido, com dignidade devemos prosseguir abraçados ao bem.
                Quando afirmamos que diante de um problema não temos o que fazer, finalizamos a situação determinado que assim vai ser.
                Muitas vezes a solução de uma situação não é a que queremos mas, inevitavelmente, é a mais adequada. Daí o problema, não enxergamos a saída por apenas conseguir ver o que queremos ver. Fixados na porta fechada, não conseguimos ver a janela aberta.
                Afirmava Henry Ford, de maneira clara, que ao nos fixarmos nas lamentações ficamos impedidos de ver as soluções. A questão é escolher o que vamos querer: reclamação ou solução. As duas situações são incompatíveis.
                Podemos até não entender por que sofremos mas, se confiamos em Deus e Jesus, devemos permanecer tranqüilos, porque Eles sabem.
                Tudo o que nos acontece, evidentemente sem que seja resultado de nossa escolha, mas que está acima do que podemos modificar, simplesmente acontece, sempre coopera para o bem.


Do livro: Terapia Antiqueixa – Roosevelt Andolphato Tiago


x_3c9af347

Nenhum comentário: