- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 7 de dezembro de 2010

VIOLÊNCIA III

Terapia Libertadora

            Tendo-se em vista o largo processo de instalação do distúrbio sociopata da personalidade, o tratamento exige um longo período de libertação das raízes perturbadoras, que deram surgimento à insensibilidade e a todo o cortejo de distúrbios do comportamento.
            O paciente necessita de verdadeiro contributo de afetividade na família, a fim de reencontrar autoconfiança e desenvolver a auto-estima profundamente desorganizada.
            Persistindo os sintomas, o tratamento psiquiátrico auxilia-lo-á na reorganização do sistema nervoso central e no restabelecimento das neurocomunicações deficientes, que resultarão em benefícios psicossociais em seu favor.
            Vivendo-se num clima de intercâmbio de mentes, adversários do enfermo e da sociedade, nele encontram campo de fixação dos seus sentimentos ignóbeis, dando lugar aos complexos mecanismos de obsessões graves, que exigem os valiosos contributos da bioenergia e da doutrinação dos verdugos desencarnados.
            A inclinação para a violência atrai equivalentes do além-túmulo, gerando intercâmbio pernicioso, no qual a ferocidade das personalidades intrusas mescla-se com o temperamento desorganizado do hospedeiro, tornando-se mais grave a doença que ameaça o cidadão e a sociedade.
            Na terapia de natureza psicológica deve ser introduzida a orientação para leituras saudáveis, que podem sensibilizar o enfermo, apresentando-lhe outros padrões de conduta, as elevadas expressões, facultando-lhe a auto-realização e a plenitude.
            O recurso da prece irá proporcionar-lhe momentos de reflexão e bem-estar.
            Criado o hábito, que atrairá os benfeitores do mundo maior que passarão a libertar o paciente das vinculações mórbidas da obsessão, inspirando-o a novos cometimentos, constatando que o seu não é um problema isolado, mas faz parte das lutas nas quais se encontra a humanidade.
            Na educação moral pelo exemplo e pela retidão está a mais eficiente psicoterapia preventiva e curativa para todos os distúrbios da sociedade em si mesmo ou daqueles que a constituem como células de relevante importância.

Do livro: CONFLITOS EXISTENCIAIS

Divaldo Pereira Franco/Joanna de Angelis

Um comentário:

Chá das Cinco disse...

O teu blog faz um trabalho muito bacana sabia?

Tens aqui uma coletânea de postagens que ajudam e muito a auto reflexão.

Obrigada por repartir as tuas pesquisas, por separar parte do teu tempo ajudando o desenvolvimento do próximo.
Beijo, te sigo com prazer.

Gemária Sampaio