- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 13 de fevereiro de 2011

CORAGEM I

Origem da Coragem
            Encontra-se radicada no cerne do ser, em face de experiências morais e conquistas sociais realizadas em vivências passadas, quando as lutas e os desafios apresentaram-se exigindo solução.
            No processo da evolução, as alterações de níveis dão-se a cada momento, porquanto, conquistado um patamar de realização pessoal, outro logo surge convidando ao avanço irrefragável.
            Surgem as lutas inevitáveis entre o ego e o self, que prosseguirão por período muito longo, até que este último predomine em todas as instâncias.
            É muito fácil oferecer-se coisas e alterar-se situações em nome de ideais e de interesses com o ego escamoteado por sentimentos, mesmo que legítimos de amor e de abnegação, no entanto, sem a coragem de dar-se, de esquecer-se completamente, a fim de fazer-lhe a vontade e não aquela que é peculiar a cada um.
            A coragem da superação do ego é grandiosa, porque totalmente feita de despojamento, de abandono pessoal, de sublimação do self.
            Trata-se de um desenvolvimento interno, mediante o qual as lutas exteriores ocorrem com facilidade, diferenciando-se do esforço veraz para o equilíbrio emocional.
            Normalmente, aqueles que ainda não desenvolveram os requisitos morais, nem se ativeram à introspecção de forma que descubram as excelências da harmonia, da saúde integral, desistem nas batalhas em que a coragem desempenha seu papel de alta importância.
            Acostumados aos gestos exteriores, nos quais o aplauso ou a repreensão têm significado e sentido emocional, não sabem entregar-se a essa luta interna, silenciosa, sem testemunhas.
            A coragem desenvolve-se lentamente, passando de um estágio a outro, galgando degraus mais elevados, favorecendo a criatura com mais altivez e autoconfiança.
            Torna-se indispensável que o indivíduo cultive os sentimentos do dever reto como essenciais para o desenvolvimento da coragem, somente assim, terá forças para os enfrentamentos de que se constituem os compromissos elevados.
            Não acostumado à reflexão nem ao descobrimento da essência do que se lhe apresenta como valioso, o self não dispõe de recursos para o avanço moral, deixando-se vencer pelo ego vicioso.
            Eis por que, a cada conquista realizada, novas áreas devem ser ampliadas, facultando mais valiosos empreendimentos.
            A coragem moral dispensa circunstâncias e posições relevantes.
Conquistar essa virtude algo esquecida é um proposta moderna para a aquisição da saúde integral.

Do livro: CONFLITOS EXISTENCIAIS

Divaldo Pereira Franco/Joanna de Angelis

4 comentários:

Samuel disse...

Olá Denise!
Obrigado pelo carinho e visita.
Muito legal seu blog.
Também sou espírita e lá no Sempre tem algo acontecendo tem algumas coisas específicas na temática espírita.
Depois de uma passeada com mais calma.

Beijos e seja bem vinda

Samuca

marcus paulo pereira rebouças disse...

sábado, 12 de fevereiro de 2011RELIGIAO OU ESPIRITUALIDADE
Há centenas de religiões, cada uma se proclamando portadora da verdade e desqualificando as outras.
A espiritualidade é apenas uma, em exercício permanente e sem forma única.

A religião possui templos para louvores e adorações.
O templo da espiritualidade é o ser, o mundo, o universo.

A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que despertam.

A religião é para aqueles que necessitam de um código externo e precisam ser guiados.
A espiritualidade é para os que ouvem e praticam o embrião da consciência, a voz interior.

A religião é um conjunto de regras e dogmas, não admite questionamentos.
A espiritualidade te leva à reflexão, a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça, amedronta, impõe e cobra.
A espiritualidade procura, desenvolve, liga causas e conseqüência, serenamente.

marcus paulo pereira rebouças disse...

ola denise tudo bem ,a vera de julia2007 minha esposa, me falou sobre vc, e eu gostei muito, lhe mandei uma postagem ,espero que goste sou auto didata em informatica sem paciencia para aprender, ao longo dos meus 63 dadiva de deus ,e dos meus mentores cada idade tem o seu encanto a julia de 04 eb os 63 e uma delicia que as forças benditas nao se afastem de nos

JGCosta disse...

Eu entendo que a busca pelo equilíbrio pessoal em todos os âmbitos deve ser uma constante, para que a vida passe com uma qualidade maior e para que a busca pela compreensão não gire em torno de incógnitas!

Parabéns pela recomendação do texto!

Abraços renovados!