- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quarta-feira, 3 de abril de 2013

O PROBLEMA DO SER


O organismo material não é o princípio da vida e das faculdades; é, ao contrário, seu limite. O cérebro não passa de um instrumento com a ajuda do qual o espírito registra as sensações; poderia ser comparado a um teclado, em que cada tecla representaria um gênero especial de sensações.
As dimensões e as circunvoluções do cérebro estão, freqüentemente, em relação direta com o grau de evolução do espírito. Não se deve daqui deduzir que a memória é apenas um simples jogo das células cerebrais. Estas se modificam e se renovam incessantemente, diz a ciência, a tal ponto que o cérebro e o corpo humano são renovados em poucos anos.
A saúde e a força não implicam necessariamente,naqueles que as possuem, um espírito sutil e de brilhantes qualidades. A carne sempre cede à dor. O mesmo não acontece com a alma, que, muitas vezes, resiste, exalta-se no sofrimento e triunfa sobre os agentes externos.
Se o homem estivesse contido por inteiro no gérmen físico, nele seriam encontradas unicamente as qualidades e os defeitos de seus progenitores, e na mesma proporção. Mas, ao contrário, vêem-se por toda parte crianças diferentes de seus pais, superiores ou inferiores a eles. Irmãos gêmeos, de uma forte semelhança física, apresentam, sob o ponto de vista mental e moral, caracteres diferentes entre
si e entre os seus antepassados.
As propriedades da substância material transmitida pelos pais se manifesta na criança pela semelhança física e pelas doenças congênitas. Mas a semelhança só dura no primeiro período da vida. Desde que o caráter se define, logo que a criança se torna adulta, vêem-se as feições se modificarem pouco a pouco; ao mesmo tempo, as tendências hereditárias vão diminuindo e dando lugar a outros elementos, que constituem uma personalidade diferente, um “eu” às vezes bastante distinto pelos gostos, pelas qualidades, pelas paixões, de tudo quanto se encontra nos antepassados.
Não é, pois, o organismo material que faz a personalidade, e sim o homem interior, o ser psíquico. À medida que este se desenvolve e se afirma por sua própria ação na existência, vê-se a herança física e mental dos pais se enfraquecer pouco a
pouco, e, muitas vezes, desaparecer.
Todavia, o que caracteriza a alma e a diferencia absolutamente da matéria é sua unidade consciente. A matéria se dispersa e se dissipa sob a ação da análise. O átomo físico se subdivide em subátomos que, por sua vez, fragmentam-se indefinidamente.
A matéria – como estabeleceram as recentes descobertas de Becquerel, Curie e Le Bon – é inteiramente desprovida de unidade. No universo, apenas o espírito representa o elemento uno, simples, indivisível, e, por isso, logicamente indestrutível, imperecível, imortal!

Fonte: O PROBLEMA DO SER, DO DESTINO E DA DOR - LÉON DENIS

x_3c9af347

Um comentário:

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

BELÍSSIMO,MARAVILHOSO,DENISE!

ESSE TEXTO ME LEMBRA DE UMA FRASE: "O ESPÍRITO PRECEDE A MÁTÉRIA".

E LEMBRO TB QUE ALMAS MARAVILHOSAS COMO ALGUNS ILUMINADOS COMO CHICO XAVIER,POR EXEMPLO,TIVERAM CORPOS FRÁGEIS,DOENTES,O QUE NÃO DEIXOU ABATER SEUS ESPÍRITOS.


AMEI,AMIGA.


SEU BLOG É 1000!


FIQUE EM PAZ PROFUNDA


DONETZKA