- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 16 de abril de 2013

ORGULHO II

                 
Nenhuma ocorrência, fato ou pensamento deverá ser sentido ou analisado separadamente, pois o “Grande Sistema”, que nos rege, age de forma interdependente.
                Apesar de sermos únicos, todos fomos criados para contribuir coletivamente no mundo e para usar as possibilidades de nossa singularidade.
                Para tudo há um sentido e uma explicação no universo. Sempre estará implícita uma mensagem proveitosa para nosso progresso espiritual, muitas vezes, porém, de forma inarticulada e silenciosa.
                Nunca nos esqueçamos de que a vida sempre agirá em nosso benefício, quer nos setores da solidão, quer nos de muitas companhias, ou seja, entre encontros, desencontros e reencontros. A aflição também é um benefício: “Todo sofrimento é um ato importantíssimos de conhecimento e aprendizagem”.
                Se bem entendermos, no entanto, as verdadeiras intenções das lições a nós apresentadas, retiraremos tesouros imensos de progresso e amadurecimento espiritual.
                As dificuldades que a vida nos apresenta têm sempre um caráter  educativo. Mesmo que as vejamos agora como castigo ou punição, mais tarde tomaremos consciência de que eram unicamente produtos de nosso limitado estado de compreensão e discernimento evolutivos.
                Descobrir a vida como um todo será sempre um constante processo de trabalho dos homens. Efetivamente, a vida é trabalho e movimento, e para fazermos nosso aprendizado evolutivo há um certo tempo de gestação, se assim podemos dizer. Na vida nada está perdido; aliás, existe a época certa para cada um saber o que é preciso para se desenvolver.
                Nosso orgulho quer transformar-nos em super-homens, fazendo-nos sentir heroicamente estressados, induzindo-nos a ser cuidadores e juízes dos métodos de evolução da Vida Excelsa e, com arrogância, nomear os outros como desprezíveis, ociosos, improdutivos e inúteis.
                Poderemos agir no processo de formação e progresso das criaturas, nunca forçar o processo ou criticar o seu andamento.
                A pretensão do orgulhoso leva-o a acreditar que existe uma santidade desvinculada da realidade humana, ou seja, organizada e estruturada de forma diferente dos princípios pertencentes à natureza; portanto, não é de ordem divina, mas é da mentalidade deturpada de alguns místicos do passado.
                Nada é inútil no universo. A Divindade age sem cessar em solicitude e consideração a cada uma de suas criaturas e criações. O progresso da humanidade é inevitável. Todos estamos progredindo e crescendo, ainda que, algumas vezes, não nos apercebamos disso.

Do livro: As Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto/Hammed


x_3c9af347

Um comentário:

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

O ORGULHO EXCESSIVO,NA VERDADE,É UM TIPO DE COMPLEXO E DISCRIMINAÇÃO.


DESCULPE NÃO ESTAR COMENTANDO TODOS OS SEUS,DENISE.

ESTOU ADOENTADA E COM MAIS DE 160 SEGUIDORES.


LINDA SEMANA.

ABRAÇOS

DONE