- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 21 de novembro de 2015

HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI II

                Assim como em uma cidade existem hospitais, e nem toda população encontra-se doente e hospitalizada, a humanidade inteira também não se encontra na Terra. E como saímos do hospital quando estamos curados, o homem evolui e sai da Terra para mundos mais felizes quando está curado de suas enfermidades morais.
                É desta forma que existe as diversas categorias de mundos habitados, e nós ainda engatinhamos no progresso da humanidade, tendo a impressão momentânea de que estamos evoluindo e ainda assim existirem tanta misérias. Isso ocorre porque evoluímos intelectualmente, mas moralmente estamos atrasados no progresso. A materialidade, consumismo, a vaidade, o orgulho, o egoísmo ainda estão latentes em nossa vida atual, da qual colheremos consequências avassaladoras para nossa existência.
                Santo Agostinho em O Evangelho Segundo o Espiritismo, nos fala que a superioridade da inteligência, num grande número de seus habitantes, indicam que ela não é mais um mundo primitivo, porém estes possuem numerosos vícios que indicam uma grande imperfeição moral. O que é o nosso caso na Terra, por isso expiamos e provamos incessantemente em nossa vida os excessos e desvios que causamos na atual existência – maltratamos, ofendemos, caluniamos, traímos, fazemos nosso irmão chorar e sofrer, pensamos somente em satisfazer nossas paixões e prazeres. Somos egoístas em excesso, melindramos em excesso, invejamos em excesso, odiamos em excesso, preguiçosos em excesso, comemos em excesso, alcoolizamos em excesso e vivemos a vida material toda desregrada e excessiva, mais tarde, colheremos as expiações e provas das falta que nós mesmos cometemos, nos tornando escravos de nossas sensações e desejos materiais.
                Jesus também nos disse: “Nunca te deixarei, nem te desampararei” (Paulo – Hebreus 13:5)
                Então trazendo as máximas do Cristo à luz do espiritismo, pedindo para que crêssemos Nele, e de que nunca nos deixaria e desampararia, observamos o Consolador prometido, a doutrina dos espíritos que nos esclarece e consola.
                Estamos colhendo neste mundo ações da qual praticamos, tendo uma oportunidade bendita nesta existência de reparar algumas faltas e mudar nossa conduta, assim a escola do progresso teremos a oportunidade no futuro de habitarmos mundos mais evoluídos, onde o bem predomina e o amor é uma equidade que regula todas as relações sociais, elevando-se a Deus e seguindo suas leis.
                Façamos a nossa lição de casa, e estejamos sempre preparados para fazer o bem, amar o próximo e corrigir nossas mazelas.
                A destruição que parece para nós o fim das coisas, é apenas um meio de leva-las, pela transformação, a um estado mais perfeito, pois tudo morre para renascer sempre.

Juliana P. C. Cuin


Fonte: Jornal Espiritismo Estudado – jan/2015
imagem: google

Nenhum comentário: