- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quinta-feira, 30 de setembro de 2010

EVOLUÇÃO ANÍMICA

O ciclo nascimento e morte condiciona o ser humano à idéia de que a vida não é eterna. A necessidade de formar um ego a cada encarnação reforça essa idéia e contamina a psique à configuração bipolarizada nos extremos funcionais do inconsciente e do consciente. A percepção da individualidade e singularidade do ser humano, representa importante aquisição evolutiva e só se dá após muitas encarnações. Aquele ciclo, muitas vezes repetido, influencia a percepção da gênese do espírito, visto que tende à crença de que ela é fruto da combinação de gametas.

O princípio espiritual é a denominação que se dá ao princípio inteligente quando ainda acoplado a alguma forma material anterior ao corpo humano. Ele é o futuro espírito, denominação atribuível só após o acoplamento a um corpo humano. No processo evolutivo ele vai formando o corpo espiritual, o qual, um dia, no estágio humano, também terá a denominação específica de perispírito.

O princípio espiritual, sendo em si o espírito, interage com o mundo inicialmente por um simples impulso provocando irritabilidade, ou atrito, o qual será o embrião da futura sensação. O desenvolvimento da sensação e as repetições de experiências sucessivas promoverão o instinto. Este dará surgimento às emoções viscerais. A razão só ocorrerá após o desenvolvimento de estruturas perispírituais capazes do estabelecimento de conexões cognitivas e pela aquisição de certas leis de Deus pelo espírito. O aparecimento dos sentimentos só se fará após a consolidação da razão.

A sensação, a imagem e a percepção são etapas conquistadas após experiências do espírito no contato com a matéria, as quais o capacitaram para a aquisição da razão. Nada ocorre sem esse contato externo. A formação de uma idéia e de um juízo se dá após milenares experiências de convívio e de intensas conexões inconscientes. O surgimento da afetividade, por sua vez, exigirá muito mais experiências do que qualquer outra formação intelectual. A consolidação de um sentimento nas camadas do perispírito exigirá evolução do princípio espiritual jamais experimentada por qualquer animal.

O princípio espiritual necessita de uma unidade orgânica para descer à matéria. Ele precisa de um fluido para animar a matéria. Esse fluido tem a característica de permitir o acoplamento do princípio espiritual à matéria. Ele foi chamado de princípio vital, é uma diferenciação do elemento ou princípio material.

A complexidade é crescente na formação do perispírito que será o instrumento capaz de flexibilizar o desabrochar das leis de Deus no espírito.

As estruturas básicas da psique se formam desde os primórdios da concepção do espírito, após sua entrada no mundo da matéria. É uma evolução infinita em busca do próprio infinito. Um dia não precisaremos do perispírito, pois já estaremos na condição de espírito puro e, assim veremos Deus. O espírito é criado como uma configuração que direciona a vontade Divina. Ele prosseguirá, independente de seu próprio eu, na direção do alvo estabelecido pelo Criador.



Do Livro: PSICOLOGIA DO ESPÍRITO


Adenáuer Novaes

Um comentário:

Jorge disse...

Muito bom texto, mas acredito que, mesmo como Espírito puro (relativo), levaremos conosco o perispírito, sim, mas não como a nossa de hoje e sim na sua essência (será o corpo mental de André Luiz?).

Beijo, Anjo!!!!