- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 19 de abril de 2011

A FELICIDADE DA TAREFA

                Trabalhar e estudar são os caminhos da descoberta e fortalecimento. Todavia, se o tarefeiro não se aplica ao serviço essencial da transformação de si próprio, buscando o autoconhecimento com pleno domínio do mundo interior, deixará de semear no seu terreno pessoal as sementes vigorosas que vão lhe conferir, no futuro, a liberdade e a farta colheita do júbilo almejado por ele mesmo. E esse processo exige tempo, disposição incansável de recomeçar, meditação, cultivo de novos hábitos, oração, renúncia, capacidade de sacrifício, vigilância mental, vontade ativa, disciplina sobre os desejos, diálogo fraternal, dever cumprido e amparo espiritual.
                Não existe felicidade sem pleno conhecimento de si mesmo. E a convivência é escola bendita. Saber os motivos de nossas reações uns frente aos outros, entender os sentimentos e idéias nas reações é preciosa lição para o engrandecimento da alma na busca de si própria.
                O ser humano está cansado de intransigência. Ele quer responsabilidade, liberdade e paz. Se não mudarmos a didática, educando de fora para dentro, quando educação é tirar de dentro para fora, respeitando as singularidades da individualidade e permitindo-lhe o ajustamento pacífico entre os novos conteúdos e sua bagagem espiritual, buscando, através da postura íntima, a responsabilidade, a mudança de hábitos, o controle sobre sua própria existência na direção de novos propósitos.
                A luz com a qual clareamos os caminhos alheios é crédito perante a vida, entretanto, somente a luz que fazemos no íntimo nos pertence e é fonte de liberdade e equilíbrio, paz e riqueza na alma.
                Há muitas pessoas submetendo-se a largo processo de autocobrança do qual não conseguem vencer, enredando-se em climas desgastantes de desamor a si próprias. E o mais lamentável é que muitos corações passam a acreditar que esse mecanismo de sofrimento é resultado de reflexos de seu passado reencarnatório, quando, em verdade, a pessoa está no labirinto de si mesmo sem conseguir encontrar as saídas pelas quais já poderia ter passado, caso guardasse melhor habilidade na arte de conviver bem consigo próprio.
                A felicidade está em nós, no ato de penetrarmos na desconhecida gleba do eu, arando esse terreno fértil para que floresça a Divindade da qual somos todos portadores.

Do livro: MEREÇA SER FELIZ – Superando as ilusões do orgulho
Wanderley S. de Oliveira – Espírito Ermance Dufaux

2 comentários:

Roberta Maia disse...

Olá Denise, lindo poster!
"...E esse processo exige tempo, disposição incansável de recomeçar, meditação, cultivo de novos hábitos, oração, renúncia, capacidade de sacrifício, vigilância mental, vontade ativa, disciplina sobre os desejos, diálogo fraternal, dever cumprido e amparo espiritual."

Vim também desejar uma PÁSCOA ILUMINADA!!!

P.S:Tem selinho da Páscoa no Blog Luz para você, vá buscar...

Beijinhos Querida, até a volta...
Muita LUZ!!!

Adelaide Araçai disse...

Denise, adorei esse texto. Sabe fiz dois anos de exercícios mediunicos que me foram muito esclaredor. Percebi exatamente isso que sofremos por acharmos que a vida conspira contra nós eu embora a trancos e barrancos sempre acreditei que a vida conspira a nosso favor e nos meus estudos consegui confirmar minhas "teorias".
Passei para desejar a você uma Páscoa recheda de amor, saude e muita paz