- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

DOR II

Dor Evolução
                A dor é ingrediente dos mais importantes na economia da vida em expansão. O ferro sob o malho, a semente n a cova, o animal em sacrifício, Tanto quanto a criança chorando, irresponsável ou semi-consciente, para desenvolver os próprios órgãos, sofrem a dor evolução, que atua de fora para dentro, aprimorando o ser, sem a qual não existiria progresso. Ampliando ainda mais este conceito podemos aduzir ao citado esquema, outros acontecimentos tidos na conta de desafios provacionais, comuns a quase todos nós na condição de encarnados. O que caracteriza a dor evolução é o confronto com os vetores desarmonizantes que nos atingem de fora para dentro, mas que servem para estimular a paciência, a resignação, a fé, o perdão e a capacidade de luta. Poucos amadurecem efetivamente sem que experimentem dificuldades e obstáculos de toda ordem. A luta intensiva, porém, dilata as aspirações íntimas. O sofrimento, quando aceito à luz da fé viva, é uma fonte criadora de asas espirituais. Os exemplos são incontáveis: é o convívio com o parente difícil; a paciência a ser requisitada diante do cônjuge incompreensivo; a dificuldade em educar e encaminhar para o bem o filho rebelde; as pressões exercidas pela chefia no trabalho profissional; a ameaça de perda do emprego honesto que nos sustenta; a traição de alguém muito amado em quem depositávamos irrestrita confiança; a perda precoce de um ente querido vitimado por acidente ou doença incurável e assim por diante. São problemas corriqueiros, comuns à maioria das pessoas, mas eu nos atingem de inopino nos deixando marcados pela dor dilacerante e pelas lágrimas sentidas. As provações, ando enfrentadas com a devida resignação e confiança no auxílio do Pai Maior, não passam de convites da própria vida ofertados em prol do nosso aprimoramento íntimo.

(continua)

Vitor Ronaldo Costa


Fonte: Jornal Espiritismo Estudado – março/2013 


x_3c9af347

Um comentário:

tesco disse...

A dor atinge a todos, realmente, mas é a mola do progresso.
Se houvesse "objeto inamovível", seria movido pela força da dor.
Beijos.