- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quinta-feira, 20 de março de 2014

JESUS E TOLERÂNCIA I

Em termos de psicologia profunda, a questão do julgamento das faltas alheias constitui um grave cometimento de desumanidade em relação àquele que erra.
O problema do pecado pertence a quem o pratica, que se encontra, a partir daí, incurso em doloroso processo de autoflagelação, buscando, mesmo que inconscientemente, liberar-se da falta que lhe pesa como culpa na economia da consciência.
A culpa é sombra perturbadora na personalidade. responsável por enfermidades soezes, causadoras de desgraças de vária ordem.
Insculpida nos painéis profundos da individualidade, programa, por automatismos, os processos reparadores para si mesma.
Toda contribuição de impiedade, mediante os julgamentos arbitrários, gera, por sua vez, mecanismos de futura aflição para o acusador, ele próprio uma consciência sob o peso de vários problemas.
Julgando as ações que considera incorretas no seu próximo, realiza um fenômeno de projeção da sua sombra em forma de autojustificação, que não
consegue libertá-lo do impositivo das suas próprias mazelas.
A tolerância, em razão disso, a todos se impõe como terapia pessoal e fraternal, compreendendo as dificuldades do caído, enquanto lhe distende mãos generosas para o soerguer.
Na acusação, no julgamento dos erros alheios, deparamos com propósitos escusos e vingança-prazer em constatar a fraqueza dos outros indivíduos, que sempre merecem a misericórdia que todos esperamos encontrar quando em circunstâncias equivalentes.

Fonte: JESUS E ATUALIDADE  
DIVALDO PEREIRA FRANCO/JOANNA DE ÂNGELIS
imagem: verdadeiramentedoce.blogspot.com

2 comentários:

Marlene disse...

Bom dia Denise vim deixar um abraço desejar a você um feliz dia do blogueiro grata por sua amizade que para mim é sempre muito especial adorei ler aqui esta mensagem tão linda que nos fala de como é fácil apontar os erros alheios e esconder os nossos
a intolerância o desamor a falta de afeto ao próximo a desumanidade
são sentimentos que só atrasam
a felicidade e evolução do ser humano que as vezes demora longo tempo para que poça ser considerado (humano) grande abraço com carinho marlene

tesco disse...

A intolerância se caracteriza, no meio religioso, pela pretensão de se julgarem em melhor patamar que o outro e, consequentemente, ter o 'poder' de 'melhorar' o irmão.
Pobres cegos querendo ser guias!
Beijos.