- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 20 de fevereiro de 2016

CAUSAS DE INFIDELIDADE CONJUGAL II

                De outras vidas comparecem inúmeras ocorrências:
                - Quantos espíritos trazem um passado longínquo de herança na poligamia, com reminiscência das fases primitivas e tribais, época em que as nossas movimentações eram, sobretudo, instintivas, ainda despertando para conteúdos emocionais, intelectuais, morais;
                - quantos renascem com um passado poligâmico recente, experimentado em culturas e religiões que acolhem múltiplas parcerias em regime de naturalidade, obedecendo a uma ética que defende relações conjugais plurais;
                - quantos, em outras eras, encontraram na prostituição a forma de sobrevivência, diante de conjunturas constritoras;
                - quantos tiveram, em suas últimas encarnações, vivências francamente viciosas, por motivos vários;
                - quantos trazem seqüelas de dores de outra vida, ainda não superadas, que se manifestam como transtornos psiquiátricos, interferindo na confiabilidade entre consortes afetivos.
                Enfim, estas e outras tantas experiências que interferem, inconscientemente, no uso da sexualidade e da afetividade, e que inclinam a pessoa para um padrão poligâmico, caso não disponha de recursos para o analisai, vigiai e orai preconizados por Jesus e suscetível de lhe oferecer sustentação para um comportamento de fidelidade monogâmica.
                                                                                                                                         

Fonte: CASAMENTO: A ARTE DO REENCONTRO – ALBERTO ALMEIDA
imagem: google

2 comentários:

Go Artes disse...

Denise,
Por isso eu acho tão importante o perdão, por não sabermos, o que fizemos em vidas passadas!!
Um domingo e uma semana abençoada!!
Xerocas
Go

Adelaide Araçai disse...

Erroneamente muitos julgam, mas esquecem o quão importante é respeitar outras culturas, justamente por não sabermos onde e como vivemos em uma outra existência.

Muita Luz e Paz!
Abraços