- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 23 de maio de 2016

CASAMENTO: TRÊS MODELOS III

TERCEIRA: UNIÃO OU ABERTURA
                Este padrão é exercido por meio da solidariedade e da cooperação entre os membros da relação.
                Eles privilegiam a troca, o apoio mútuo; são sinérgicos, visto haver muita afetividade assegurando a interação, de tal modo que a cumplicidade é a marca do relacionamento.
                As dificuldades são geridas a dois, num suporte recíproco, existindo uma tendência de um compensar o outro nos pontos de fragilidade, pois o fundamental é “não deixar a peteca cair”. À semelhança do que ocorre no jogo de frescobol, quando ambos cuidam de reparar a “má jogada” do parceiro a fim de não permitir que a bola caia, este modelo de acasalamento revela um esforço de ambos para compensar as dificuldades do par em benefício de seus próprios membros. E também dos filhos, quando presentes na paisagem doméstica.
                Não é demais para um nem vergonhoso para o outro ajudar e ser ajudado, já que não disputam a vitória individual, porém, sim, operam a competência conjugal.
                Este casal não desperdiça tempo e energia na luta inglória da afirmação de um sobre o outro, em interminável peleja/competição. Ao contrário, seus membros aperfeiçoam a troca fecunda, favorecendo o crescimento de cada um, e multiplicam o acervo de experiências a ser exportado para a vida fora do lar. Além disso, tornam-se bons exemplos para os filhos, que testemunham e aprendem com a dança da harmonia matrimonial.

(continua)

Fonte: CASAMENTO: A ARTE DO REENCONTRO – ALBERTO ALMEIDA
imagem: google

Nenhum comentário: