- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

LEI DA UTILIDADE

         
              Afastar-se das queixas assenta-se em uma base singular, a de contrariar a lei da utilidade. Com ou sem razão, certos ou errados, queixar-se é sempre inútil e não devemos gastar nosso tempo ou depositar nossa atenção em nada que não seja edificante.
                Não queremos com estas afirmações diminuir os problemas que são as causas aparentes das queixas de qualquer pessoa. Realmente, em algumas fases de nossa existência, somos visitados por problemas de relativa gravidade nos mais variados setores da vida humana, entretanto, lamentar-se, além de não trazer benefício algum, rouba inúmeras possibilidades de encontrarmos soluções ou minam nossa visão diante dos melhores caminhos a seguir.
                Lamentar-se é sempre gerar, dentro de nós, um mal conselheiro para a orientação de qualquer problema. E podemos entender como esse mal conselheiro tanto a escravidão habitual que passa a dirigir nossas ações, como a atração espiritual que proporciona a aproximação de espíritos que cintilam na mesma vibração de insatisfação do queixoso.
                Muitos ainda atestam que reclamam para desabafar a pressão dos problemas, entretanto, ao terminar a reclamação, se observarmos nosso estado emocional, veremos que não solucionamos nada, muito menos melhoramos. O que ocorreu é que, ao falar, exteriorizamos o que estava em nosso íntimo, influenciamos os que estão á volta e ao ambiente, mas benefício mesmo, nenhum.
                Ao perceber-se reclamando de alguma coisa, faça a si mesmo a seguinte pergunta:
                - É útil minha queixa? Alguém ou alguma coisa irá melhorar com ela? Haverá benefício para a solução do meu problema?
                E se a resposta for negativa, esqueça, afinal você está perdendo um tempo precioso onde poderia dedicar-se a encontrar soluções pelos caminhos da inteligência e do trabalho. Reclamar é sempre cair em uma armadilha feita por nós mesmos.
                Reclamar consome nossas energias e nossas possibilidades de melhora e de solução. Antes que qualquer reclamação, pergunte a você mesmo:
                É útil falar ou manifestar o meu problema?
                Se não for... esqueça!


Do livro: Terapia Antiqueixa – Roosevelt Andolphato Tiago
x_3c9af347

3 comentários:

Zilani Célia disse...

OI DENISE!
APESAR DE SABERMOS DA INUTILIDADE DAS QUEIXAS, MUITOS DE NÓS TEM ESTE VÍCIO, POIS ASSIM O CONSIDERO. EXTERNAR SÓ AS COISAS RUINS, É UMA FORMA QUASE VINGATIVA COM RELAÇÃO A QUEM OS CERCA, GERANDO ASSIM ENERGIAS RUINS QUE AFETAM A TODOS.
MUITO BOM TEU TEXTO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Go Artes disse...

Gostei muito desse texto Denise.
Aprendi a não reclamar, graças a Deus.
Um grande abraço fraterno.
Obrigada pelas orações, papai continua a sua espera, já está se sentando na cadeira e passeando pelos corredores do hospital nela.

Xerocas carinhosas

Dilmar Gomes disse...

Realmente, amiga Denise, queixas, quase sempre são lamentações inúteis.
Um abraço. Tenhas uma boa noite.