- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

MEDO I


               Quando estamos envolvidos pelo temor, não conseguimos avançar. Deixamos de ter idéias inéditas, de viver experiências interessantes e conhecer novas criaturas. Dessa maneira, apesar de o banquete da vida sempre ser oferecido a todos de forma semelhante e harmônica, ele passa despercebido.
                Referindo-se á vida social, esclarece-nos a obra basilar da codificação: “Deus fez o homem para viver em sociedade. Não lhe deu inutilmente a palavra e todas as outras faculdades necessárias à vida de relação”.
                Uma das manifestações do medo mais problemáticas para as criaturas humanas é a denominada fobia social ou agorafobia. Etimologicamente, agorafobia significa medo da praça (ágora = praça, palavra oriunda do grego). É o pavor de fazer o que quer que seja em público.
                Conceituamos fobia como sendo um medo superlativo e desmedido transferido a indivíduos, lugares, objetos e situações que, naturalmente, não podem provocar mal algum. Quando a agorafobia se torna crônica, começa a atrapalhar a vida dos indivíduos em todas as áreas do relacionamento humano.
                O fóbico social receia ser julgado e avaliado pelos outros, pois os comportamentos que mais temem são falar, comer ou beber diante de outras pessoas, freqüentar cursos, palestras, festas, cinemas, ou seja, qualquer atividade social em lugares movimentados.
                Dentre as muitas dificuldades que envolvem a agorafobia, a mais grave é a incerteza de nosso valor pessoal e as crenças de baixa estima que possuímos, herdadas muitas vezes na infância.

(continua)


Do livro: As Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto/Hammed


x_3c9af347

2 comentários:

Maysa disse...

interessante acho até que nos tempos de hoje todos nós vivemos um pesadelo assim , temos que ser forte e determinados para vencer
forte abraço
elisa

Verinha disse...

A FÉ REMOVE OS NOSSOS MEDOS.BEIJOS DE LUZ!