- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

PREOCUPAÇÃO III

             
                É incontestável que a preocupação jamais nos preservará das angústias do amanhã, apenas colocará obstáculos às nossas realizações do presente.
                Não devemos nem podemos forçar mudanças de atitudes nas pessoas. Em realidade, só podemos modificar a nós mesmos. Nosso livre-arbítrio nos confere possibilidades de uso particular com o fim específico de retificarmo-nos, porém não nos dá o direito de querer modificar os outros.
                Acreditamos, ainda assim, que temos o poder de exigir que os outros pensem como nós e que podemos interferir nas manifestações dos adultos que nos cercam. Por mais queridos que nos sejam, não nos é lícito dissuadi-los de suas decisões e posturas de vida.
                Cada um se expressa perante a existência como pode. Assim, suas criações, desejos, metas e objetivos são coerentes com seu grau evolutivo. Qualquer tipo de coação em um modo de ser é profundo desrespeito.
                Confiemos na Paternidade Universal que rege a todos, visto que preocupação, em síntese, é desconfiança nas Leis da Vida. Não nos compete determinar ou dirigir as decisões aléias, nem mesmo temos o direito de convencer ninguém ou censurar as opções de vida de quem quer que seja.


Do livro: As Dores da Alma – Francisco do Espírito Santo Neto/Hammed

x_3c9af347

2 comentários:

Élys disse...

Através do livre arbítrio cada um deve agir como sabe e deseja, pois os graus de evolução são diferentes entre os seres.
Beijos.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Denise
Gostei do post pois temos a mania de nos arvorarmos como juiz do próximo...
A cada dia basta o seu mal...
Bjm de paz e bem