- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 10 de setembro de 2013

SENTIMENTOS E AFETIVIDADE

      
            É necessário que o amor eleve aquele que se lhe entrega, e não constitua uma base para segurança pessoal para fruição, porquanto sempre se recebe conforme se doa.
            Se alguém espera receber, é frágil ou fragiliza-se, tornando o outro seu protetor, que também tem necessidade de beneficiar-se, e não encontrando esse concurso na pessoa com quem se relaciona, consciente ou inconscientemente parte em busca de outrem.
            No enfraquecimento, as emoções inferiores aparecem e transtornam a afetividade.
            Ama, portanto, deixando que os teus sentimentos nobres governem a tua existência, e poderás fruir os benefícios que defluem dessa conduta.

Do livro: Entrega-te a Deus     
Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis


x_3c9af347

3 comentários:

MARIA JOSE Rezende disse...

Olá Denise. A única solução para os males da vida e do planeta é o amor. Beijos.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Denise, passando por aqui para aprender.
Um abraço.

tesco disse...

Sempre me lembro de uma canção do Roberto Carlos, dos anos 60: "Só vou gostar de quem gosta de mim".
Isso quer dizer, "Amor? Necas!".
Amor que exige reciprocidade é apenas comércio. E ali mesmo se esgora o "amor", esse que dura "para sempre" por três ou quatro anos, ou bem menos.
Por isso que digo,: Quem tem que atentar para o troco é o comerciante!
Beijos.