- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 6 de abril de 2014

CAMINHOS RETOS

“E ele lhes disse: Lançai a rede para a banda direita do barco e achareis.” — (JOÃO, capítulo 21, versículo 6.)

A vida deveria constituir, por parte de todos nós, rigorosa observância dos sagrados interesses de Deus.
Freqüentemente, porém, a criatura busca sobrepor-se aos desígnios divinos.
Estabelece-se, então, o desequilíbrio, porque ninguém enganará a Divina Lei. E o homem sofre, compulsoriamente, na tarefa de reparação.
Alguns companheiros desesperam-se no bom combate pela perfeição própria e lançam-se num verdadeiro inferno de sombras interiores. Queixam-se do destino, acusam a sabedoria criadora, gesticulam nos abismos da maldade, esquecendo o capricho e a imprevidência que os fizeram cair.
Jesus, no entanto, há quase vinte séculos, exclamou: “Lançai a rede para a banda direita do barco e achareis.”
Figuradamente, o espírito humano é um “pescador” dos valores evolutivos, na escola regeneradora da Terra. A posição de cada qual é o “barco”. Em cada novo dia, o homem se levanta com a sua “rede” de interesses. Estaremos lançando a nossa “rede” para a “banda direita”?
Fundam-se nossos pensamentos e atos sobre a verdadeira justiça?
Convém consultar a vida interior, em esforço diário, porque o Cristo, nesse ensinamento, recomendava, de modo geral, aos seus discípulos: “Dedicai vossa atenção aos caminhos retos e achareis o necessário.”

Fonte: CAMINHO, VERDADE E VIDA
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER/EMMANUEL
imagem: ferragenscerrolargo.com.br

2 comentários:

Anne Lieri disse...

Denise,que bela e profunda msg! Espero estar trilhando o caminho certo em minha vida,pois sempre que me desvio um pouquinho já me dói a consciencia e procuro consertar o erro...rss...levo cada puxão de orelha!...rss...mas vou seguindo e buscando aprender! bjs e ótima semana,

tesco disse...

Sim, muitos reclamam porque nada conseguem da vida, mas não fazem o mínimo esforço para tentar por outro lado, e que é, muitas vezes, o lado legal e legítimo.
Eis uma existência da qual nada tenho a reclamar, e não tentei nada ilegal, exceto uma única vez.
Foi quando tentei 'colar' numa prova escolar. Inexperiente, o professor notou algo errado, e flagrou a cola.
Sua única atitude foi mais eficiente que a de muitos professores: Simplesmente me retirou a cola!
Fiquei sem base para a prova, tirei nota baixa, e nunca mais colei.
Acontece.
Beijos.