- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


terça-feira, 29 de abril de 2014

VIVER PELA FÉ


    “Mas o justo viverá pela fé.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 1,
versículo 17.)

Na epístola aos romanos, Paulo afirma que o justo viverá pela fé.
Não poucos aprendizes interpretaram erradamente a assertiva.
Supuseram que viver pela fé seria executar rigorosamente as cerimônias exteriores dos cultos religiosos.
Frequentar os templos, harmonizar-se com os sacerdotes, respeitar a simbologia sectária, indicariam a presença do homem justo. Mas nem sempre vemos o bom ritualista aliado ao bom homem. E, antes de tudo, é necessário ser criatura de Deus, em todas as circunstâncias da existência.
Paulo de Tarso queria dizer que o justo será sempre fiel, viverá de modo invariável, na verdadeira fidelidade ao Pai que está nos céus.
Os dias são ridentes e tranquilos? tenhamos boa memória e não desdenhemos a moderação.
São escuros e tristes? confiemos em Deus, sem cuja permissão a tempestade não desabaria. Veio o abandono do mundo? o Pai jamais nos abandona. Chegaram as enfermidades, os desenganos, a ingratidão e a morte? eles são todos bons amigos, por trazerem até nós a oportunidade de sermos justos, de vivermos pela fé, segundo as disposições sagradas do Cristianismo.

Fonte: CAMINHO, VERDADE E VIDA
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER/EMMANUEL
imagem: contatudodireitinho.blogspot.com

Comentário Haroldo Dutra Dias:
Nessa passagem precisa ser comentada a palavra fé. Em hebraico, a palavra fé significa emuná, mas esse vocábulo pode ser traduzido de duas maneiras diferentes: fé e fidelidade. Em grego também, a mesma palavra tem ambos os significados, assim como no latim. Então quando Paulo fala: “mas o justo viverá pela emuná”, o tradutor poderia grafar, “mas o justo viverá pela fidelidade” ou “mas o justo viverá pela fé”.
Emmanuel nos diz que nem sempre vemos o bom ritualista aliado ao bom homem. Quase sempre encontramos o religioso e reprovável. O religioso que cumpre todos os rituais de sua fé, até mesmo o espírita, mas nem sempre esse bom ritualista é um homem de bem, como conceituou Kardec. E usando toda a sabedoria de sua interpretação, Emmanuel diz que quando Paulo escreveu: “o justo viverá da fé”, queria dizer que o justo será sempre fiel, viverá de modo invariável, na verdadeira fidelidade ao Pai que está nos céus. Isto significa que se os dias são ridentes e tranqüilos, nós seremos fieis à vontade Divina, aproveitaremos o dia com moderação. Mas se os dias são de tristeza, de provação, de dor e de desafio, nós também seremos fieis à vontade Divina, compreendendo que nessas horas Deus está, à semelhança de um escultor, utilizando o cinzel da dor para moldar, para aformosear o nosso coração, extraindo luz, fé da essência da nossa alma. É preciso compreender que dias venturosos e dias tristes constituem instrumentos da Providência Divina. E que o verdadeiro homem de bem, que a Bíblia chama de justo, é aquele fiel à vontade Divina, seja qual for ela. Porque compreende que a vontade de Deus quer sempre o melhor para os seus filhos. Porque a vontade de Deus é soberanamente justa, mas acima de tudo soberanamente boa. O amor de Deus muitas vezes nos constrange.



Um comentário:

Élys disse...

Uma bela págdina que mostra que o importante é a fidelidade ao Pai.
Um abraço, Élys.