- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 16 de maio de 2014

OS EVANGELHOS NA MIRA DOS CRÍTICOS

                Desde que o espiritismo provou, de forma irrefutável e inequívoca, a imortalidade da alma, mão se pode mais ajuizar os fatos ditos sobrenaturais a partir de teorias infantis, idiotas, materialistas.
                Na verdade, a grandeza da doutrina trazida por Jesus não consiste no fato de o Evangelho ser de Mateus, Marcos, Lucas ou João, mas na beleza imortal que se irradia de suas lições, atravessando as idades, irradiando os corações.
                Na Introdução de O Evangelho Segundo o Espiritismo, vemos Allan Kardec dando a devida credibilidade às matérias contidas nos Evangelhos. Observa o Codificador que se pode dividi-las em cinco parte: os atos ordinários da vida do Cristo, os milagres, as predições, as palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja e o ensinamento moral.
                Observa Kardec:
                Se as quatro primeiras partes tem sido objeto de discussões, a última permanece inatacável. Diante desse código divino, a própria incredulidade se curva. É o terreno onde todos os cultos podem encontrar-se, a bandeira sob a qual todos podem abrigar-se, por mais diferentes que sejam as suas crenças. Porque ela nunca foi objeto de disputas religiosas, sempre e por toda parte provocadas pelos dogmas. Se o discutissem, as seitas teriam, aliás, encontrado a sua própria condenação, porque a maioria delas se apegara mais à parte mística do que à parte moral, que exige a reforma de cada um.
                A existência de Jesus é tão mais firmada na História do que qualquer oura. Os fatos comprovados e investigados atualmente nas pesquisas universitárias, não apenas nas pesquisas dos religiosos, mostram que realmente Jesus existiu, foi um homem, agiu intensamente na Palestina, criou uma nova concepção do mundo, que foi registrada pelos seus discípulos, aparecendo mais tarde nas formulações dos Evangelhos.
 Altamirando Carneiro
 Fonte: Jornal Espiritismo Estudado – janeiro/2014
imagem: trilhosdesperanca.blogspot.com

Um comentário:

tesco disse...

Os que duvidam da existência física de Jesus nunca procuram atentar nas consequência morais de sua pregação.
E isso foi e é o mais importante de seua passagem entre nós.
Tristes 'pesquisadores' que só procuram a letra, morta, quando é o espírito, o sentido último da letra, que carreia vida.
Beijos.