- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quarta-feira, 15 de junho de 2011

BLOGAGEM COLETIVA - FASES DA VIDA




JUVENTUDE
                O que marcou essa fase da minha vida, foi ter começado a cursar a faculdade. Isso me abriu novos horizontes, passei a ver a vida de outra forma. Meus pais deixaram de ser super heróis, passei a fazer parte do movimento estudantil, descobri a política e o jogo do poder.
                Comecei a trabalhar, descobri o valor do dinheiro.
                E me tornei muuuuuuito rebelde. Com isso, passei a ter problemas de convivência com meus pais, que eram castradores e queriam me proibir de ter experiências novas. Justamente o que eu mais precisava. Acabei saindo de casa e me mudando para o interior de São Paulo.
                Passei então a ter a responsabilidade de me sustentar e a cuidar de mim. Foi uma época muito boa, pois fiz muitas amizades e tive ótimas oportunidades de emprego e aprendizagem.
                Conheci o pai da minha filha, casei. Engravidei após 4 anos de casada e muitas tentativas. Quando minha filha nasceu foi uma festa, a primeira neta de minha parte. Outro aprendizado e tanto, pois nem imaginava a preocupação que um bebê dá.
                Nunca parei de trabalhar e isso é muito difícil, pois tem horas que não sabemos se devemos ser mãe ou profissional. Por isso tenho uma filha só, as dificuldades foram muito grande e achei, por vezes que iria fracassar. Mas não somos abandonados pela Providência Divina nunca.
                Embora seja muito criticada em minha família, o fato de ter tido coragem de romper com tudo e mudar o rumo da minha história, isso me favoreceu para tornar-me o que sou agora. Passei a ser mais atirada, a lutar pelo que eu acredito, a ter responsabilidade pelos meus atos e a entender que a vida é constituída de luta e trabalho.
                Não me arrependo de nada do que fiz e aproveitei tudo o que a vida me proporcionou.

15 comentários:

Do que eu gosto... disse...

Oi Denise!
Que bela trajetória!
Você ousou e conquistou seu espaço, que bom que tudo deu certo! Muitas vezes o medo é um entrave para se chegar a um objetivo e você venceu!
Parabéns!

Beijo!

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Denise
Vc foi impetuosa como toda jovem que se preze...
Sua audácia (coragem) lhe possibilitou em realizar seu próprio caminho...
Não se engane que se tivesse agido diferente teria sido melhor (mais ameno) pois quando recebemos castração em nossa educação... o problema não está em nós (como somos criticadas impiedosamente)...
Como lhe compreendo!!!
Em nossa geração os pais se preocupavam em não lhe darmos "desgostos"... nem se importavam se ao final a gente estava sofrendo horrores...
Que geração cruel foi a anterior à nossa!!!
Viver para dar satisfação aos outros... Deus me livre!!!
Fez muito bem em ser autêntica em seu post... muitos vivemos isso mesmo... mas não temos coragem de falar uma realidade daquela nossa fase... parabéns!!!

"O verde só vinga com o Orvalho de Hermon, nas Montanhas do Sião".

Que o seu dia a dia seja amortecido pela força da juventude que habita em vc!!!
Bjs juvenis e de paz

Gina disse...

Denise,
Essa independência não tem preço!
Na verdade, acho mesmo que somos responsáveis pelo nosso destino, independente de termos tido essa ou aquela educação.
O fato de você ter ido à luta, deu-lhe essa sensação de conquista por seus próprios esforços.
Bjs.

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Denise querida,

Que mulher determinada, forte e corajosa que és.
Nunca imaginei que você teve uma trajetória tão marcante em sua juventude, com decisões importantes que mudaram o rumo de sua vida.
Quanta independência!!! adorei!!!
Você sabe que minha mãe faleceu quando eu fiz 15 anos, mas, já cheguei a imaginar que se ela estivesse aqui teriamos entrado em muitos conflitos, e quem sabe até estarmos com o relacionamento rompido, pois ela me sufocava demais, e pelo jeito ela iria querer que minha vida tomasse o rumo que ela ia querer.
Talvez não, quem sabe né?
Mas lendo sua história parece que me vi, batiamos muito de frente.
E isto quando eu tinha 12 e 13 anos, imagine com os meus 18 e 20 anos, o conflito seria certeiro.
Parabéns querida, apesar de tudo você seguiu seu coração e escutou sua Alma.

Um grande beijo em seu coração!!!

Maria Luiza disse...

Muito interessante a história de sua juventude. Determinação e garra é o que senti. Parabéns!!!

Bel Rech disse...

Que coragem...eu sai de casa para trabalhar,mas também por não bater de frente com meu pai...
Paz e bem

Marlene disse...

DENISE INDEPENDENCIA E CONHECIMENTOS,LIBERDADE NÃO TEM NADA QUE PAGUE,ADQUIRIR ESTES BENS PRECIOSOS ADOREI CONHECER UM POUCO MAIS DE VOCE PARABENS
UM ABRAÇO MARLENE

Esplendor da Criação disse...

Oi Denise.
Como faz bem esta recordação, desafios, realizações e crescimento pessoal. Então percebemos o quanto podíamos fazer!! Abraços.

soninha disse...

Que bom que soubeste tirar de tudo que passaste boas lições de vida.Deus te abençoe.bjs e muita paz.

Mariazinha disse...

obrigada pela vizita, gostei da sua historia....beijos

AnaCristina disse...

OLÁ DENISE, obrigada pela visita! parabens pela participacao na blogagem fases da vida, bjo (p.s.: ó a mamae ai em cima rsrs)

ensinoregular disse...

Obrigado pelo teu comentário sobre meu texto sobre Juventude.Te parabeniso,por teres lutado e conseguido tudo aquilo que desejavas,sem perder a ética e a moralidade.Parabéns pela tua juventude tão feita de descobertas e realizações.Beijos

RUTE disse...

Denise,
a cada fase encontro mais e mais semelhanças entre nós. Mas aqui vc fez o que eu não tive coragem de fazer: ir morar sozinha.
Creio que é importante experimentarmos a total responsabilidade antes de entrar num casamento. Até porque muitas pessoas saem da "castração" dos pais para a "castração" do marido. Felizmente comigo não foi assim. Embora não deixe sempre de ser em parte!
A verdade é que só vivi minha individualidade após o divorcio e nessa altura tive uma dificuldade tremenda em gostar da solidão. Foi o obstáculo mais dificil de transpor, amar a solidão em vez de rejeitá-la e temê-la.
Actualmente AMO estar só, embora também AME estar acompanhada. O silêncio, a introspeção, o acalmar de energias é fundamental.
Porém na juventude achamos que estar fora da agitação é ser excluida e nem sequer pomos em hipotese estar fora por opção.
Beijinhos,
Rute

Zilda Santiago disse...

Bonita e corajosa narrativa amiga!!!Bjs no coração.

Irio Domingos disse...

Olá Denise, como vai ? Espero que bem. estou passando para agradecer a visita e dizer que ambos os Blogs que cuido, estão de portas abertas para toda iniciativa e ideia que venha a contribuir com o aprimoramento intelectual, social, filosofico e espiritual do Ser Humano. Em meio a Campanha da BCFV, lembrei de um Livro muito interessante que é do Espirito Joana de Angellis, psicografado por Divaldo Pereira Franco - Adolecência e Vida. Livro que nos traz temas/assuntos atuais e importantes a todo Ser Humano. Um abraço Amigo em Cristo Jesus - Irio Domingos