- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 10 de maio de 2013

LAPIDANDO NOSSA ESSÊNCIA


Que todos nós temos muitas mazelas a eliminar e que isso nos aponta a condição pouco evoluída que nos encontramos, não é segredo e tampouco novidade. Mas é importante lembrar que o Cristo nos deixou a orientação quanto ao caminho para alcançarmos esta perfeição moral: “amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”. Então, qual é a dificuldade de buscarmos esta transformação moral, que também podemos chamar de reforma íntima?
                Infelizmente trazemos, de muito tempo, uma série de vícios infelizes e daninhos, os quais muitas vezes fazem com que não aproveitemos a oportunidade reencarnatória. Quanta mágoa, ódio, inveja, desejo de vingança e muitos outros sentimentos inferiores ainda fazem parte do nosso dia a dia e, sem dúvida, vencê-los não é fácil. Todavia, se estudarmos todos os vícios, veremos que dentro de cada um, encontramos ele: o egoísmo.
                Na questão 913 de O Livro dos Espíritos, Kardec questiona a espiritualidade sobre qual seria o vício mais radical. A resposta é enfática e clara, pois orientam os benfeitores que quem quiser desde esta vida ir se aproximando da transformação moral, deve expurgar de seu coração todo o sentimento de egoísmo, visto que ele neutraliza todas as outras qualidades. Mas como lidar com o egoísmo? Aplicando em nossas vidas o antagonismo deste mal, ou seja, a caridade.
                Sim, a caridade tão discutida dentro dos centros espíritas é, sem dúvida nenhuma, nosso remédio seguro e eficaz contra as moléstias do egoísmo. Mas quando se lê caridade, a primeira idéia que se tem é de levar o pão a quem tem fome, o agasalho a quem está com frio, o calçado ao pé descalço e etc. realmente, estes atos de solidariedade e amor ao próximo são caridade, mas desde que sejam aplicados com humildade, sem permitir que o auxiliado sinta-se humilhado ou inferiorizado. Este tipo de caridade é necessária e importante, mas a caridade em sua essência vai muito além, ser caridoso é saber ouvir, esperar, compreender, ser fraterno. É amar.
                Ainda em O Livro dos Espíritos, questão 886, encontramos o que é caridade segundo entendia Jesus: benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas. É fundamentalmente neste conceito de caridade que devemos nos ater, primeiro porque foi o nosso Mestre e Governador do orbe que orientou.
                Além disso, vivenciando a bondade, a tolerância e a compreensão para com todos, isso mesmo, não só com os que nos agradam, estaremos dando os primeiros passos rumo a nossa transformação que deve começar imediatamente, o que se torna mais fácil com as orientações e esclarecimentos que encontramos dentro da Doutrina Espírita, embora demande esforço e comprometimento íntimo.
                Precisamos fazer com que nossa fé se torne ativa, para que ela possa assim como orientou Kardec, “encarar a razão face a face em todas as épocas da humanidade”, o que com certeza não resolverá nossos problemas, porém, nos auxiliará a enxergar estes mesmos problemas, como oportunidades de aprendizado e crescimento. E mudando a forma de ver as coisas, podemos mudar todo o sentido de nossas existências.
                Aproveitemos todo o conhecimento obtido por meio das palestras públicas, da literatura edificante e principalmente dos estudos em grupo que as casas espíritas oferecem, pois assim, alimentamos esta fé raciocinada, a qual nos dará todo suporte para caminharmos firmes e confiantes, buscando ser cada dia mais caridosos e comprometidos co as orientações de Jesus, o que lapidará naturalmente nossas más inclinações, permitindo que conquistemos a arte sublime de amar e que nos conduzirá a transformação moral.

Junior Pinheiro

Fonte: Jornal Verdade e Vida – fev/mar-2013

x_3c9af347

Um comentário:

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Muito especial e reflexivo o texto,Denise.

Todos os maus desejos e pensamentos negativos só fazem prejudicar nosso corpo físico e espírito.


Feliz Dia das Mães!

Beijos e Paz!


Donetzka