- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sexta-feira, 3 de junho de 2016

PERANTE A CONSCIÊNCIA II

                O que fizeste não mais podes impedir ou evitar.
                Disparado o dardo, ele segue o rumo.
                Avaliza, desse modo, seus efeitos e repara-os, quando negativos.
                Se a tua foi uma ação reprovável, corrige-a, logo possas, mediante novas atividades reparadoras.
                Se resultou em conflito pessoal a tua atitude, que não corresponde ao que crês, como és, treina o equilíbrio e põe-te em vigília.
                Fraco é todo aquele que assim se considera, não desenvolvendo o esforço para fortalecer-se.
                Quando justificas o teu erro com autoflagelação reparadora, logo mais retornarás a ele.
                Propõe-te encarar a existência conforme é e as circunstâncias se te apresentam.
                Erradica da mente as ideias que consideras impróprias, prejudiciais, conflitivas. Substitui-as vigorosamente por outras saudáveis, equilibradas, dignificantes. Quando não dispões de um acervo de pensamentos superiores para a reflexão, vais colhido pelos de caráter venal, pueris, perniciosos, que se te fazem familiares, impulsionando-te à ação correspondente.
                Toda realização inicia-se a mente. Desenhada no plano mental, vem materializar-se ao primeiro ensejo.
                Pensa, portanto, com correção, liberando-te das ideias malsãs que te gerarão consciência de culpa.
                Sempre que errares, recomeça com o entusiasmo inicial. A dignidade, a harmonia, o equilíbrio entre a consciência e a conduta têm um preço: a perseverança no dever. Se, todavia, tiveres dificuldade em agir corretamente, em razão da atitude viciosa encontrar-se arraigada em ti, recorre à oração com sinceridade, e a Consciência Divina regar-te-á à paz.

Fonte: MOMENTOS DE SAÚDE E DE CONSCIÊNCIA
Divaldo P. Franco/Joanna de Ângelis      
imagem: google 

Nenhum comentário: