- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 8 de maio de 2011

CONSCIENTIZAÇÃO

            Quando não visualizamos os nossos erros, não admitimos que somos nós que produzimos as nossas dores. Quando não percebemos que nossos inimigos residem em nossa casa mental, apontamos os outros como a causa de nossos dissabores; quando não permitimos mudança no mundo interior, exigimos mudança no mundo exterior.
            Quem se conscientiza do processo das leis divinas entende a dor, e encontra seu valor de contribuição para o engrandecimento da própria existência. Todas as experiências nos ensinam algo; basta estarmos dispostos a aprender. Nossas escolhas podem nos livrar, ou não, do cárcere da escravidão emocional.
            A mensagem da inteligência universal é sempre aquela que incentiva a conscientização de nossas potencialidades e dons naturais. Quando despertamos espiritualmente, passamos a entender a dor por outro prisma.
            A vida é um processo evolutivo no qual todos somos criaturas caminhantes.
            Precisamos ainda percorrer um longo trajeto para atingir o desenvolvimento total de nossas aptidões inatas. A Consciência Divina apenas espera nossos despertar, ou seja, que saiamos do sono da inconsciência de nós mesmos.
            O ser consciente é uma criatura renovada pela experiência interior. Vive na iluminação íntima como uma pessoa comum no seio da coletividade. Seu eixo de sustentação não se encontra fora, mas dentro de si. Dispensou a segurança das expectativas e das idealizações do eu inferior parque tem a convicção e a estabilidade sublime do eu superior.
            Não obstante a nossa origem sagrada, muitos entraves nos prendem à idéia de separação da Unidade Cósmica. Jesus se identificou com a Paternidade Celestial, à imagem e semelhança de Divindade que o criou.

Do livro: UM MODO DE ENTENDER, UMA NOVA FORMA DE VIVER

Francisco do Espírito Santo Neto – Espírito Hammed


2 comentários:

Eliane Accioly disse...

Gosto muito de suas palavras da importância de desenvolver a consiência e sair da divisão e dicotomias.
Sua presença é amor, Denise.
Adorei sua visita e mensagem.
Somos amor, não é?

Tais Luso disse...

Denise, eu gosto da doutrina espírita como gosto da filosofia budista... Acho que aprendemos muito quando abrimos a mente para novas coisas; não só para a religião em que fomos criados. Muitas vezes encontramos o que procuramos, um pouco mais além.

grande beijo pra você
Tais Luso