- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

EXAME DO SOFRIMENTO I

                                                                                         
                A sensibilidade à dor depende do grau de evolução do ser, do seu nível de consciência.
                À medida que progride, que sai do mecanicismo dos fenômenos e adquire responsabilidade como decorrência da conscientização da sua realidade, ele se torna mais perceptivo ao sofrimento, embora, simultaneamente, mais resistente.
                Os desgastes biológicos decorrentes da entropia, naturais no processo da vida, que exigem a consumpção da energia, não o atormentam, quando ocorrem nas faixas primárias (das sensações), passando a afligi-lo, apesar da grande resignação de que se faz portador, na área moral, portanto, na dos sentimentos profundos (das emoções).
                Emergindo dos automatismos (da inconsciência) adquire mais amplas percepções e lucidez (consciência), despertando para as aspirações elevadas da altivez emocional e da abnegação pelo serviço do bem, com natural renúncia ao egoísmo, em favor do próximo (individual) como do grupo social no qual se movimenta.
                Mantendo a sua individualidade intacta, percebe a necessidade de integrar-se harmonicamente na Unidade Universal, pelo que trabalha com afã, descobrindo que os seus acertos e equívocos produzem ressonância na Consciência Cósmica, da qual procede e para cuja harmonia ruma de retorno.
                A consciência lúcida equipa-o de instrumentos que o auxiliam na superação da amargura, do desespero, da infelicidade, face à compreensão dos objetivos espirituais da sua existência, por enquanto nas faixas mais ásperas do mecanismo evolutivo.
                O sofrimento tem raízes em acontecimentos infelizes anteriores, cuja intensidade se vincula à gravidade daqueles. Por isso é inevitável. Gerada a causa, estão disparados os efeitos que alcançarão o infrator, convidando-o à reparação, que ocorre quando são detidos os fatores da perturbação.
                Os acontecimentos decorrentes das ações degeneradoras também compreendem os sentimentos acrisolados, as emoções cultivadas e os pensamentos habituais, que se expressam em forma de impulsos contínuos definidores da personalidade.
                A vida mental e emocional é a desencadeadora dos fenômenos ativos, consubstanciados nessas ocorrências.
                É importante preservar-se a fonte gerando experiências salutares, porquanto o corpo físico, tornando-se automático às influências, executa as pressões originais de que se faz objeto.
                Quando o arqueiro libera a flecha, já não pode deter-lhe o destino. Assim também ocorre com as idéias emocionalmente comprometidas, ante a vontade fraca que as direciona e liberta...
                O corpo é veículo dúctil ao pensamento, sujeito aos sentimentos e vítima das emoções. De acordo com a qualidade deles passa a ter a sua organização condicionada, e o sofrimento é-lhe sempre conseqüência das expressões errôneas.
                Os sentimentos, as emoções e os pensamentos constituem a psique do ser, onde o espírito encontra o seu centro de manifestação até o momento da sua consciência plena.
                Desse modo, a organização molecular do corpo somático é maleável à psique, que aciona e conduz.
                Por isso, cada indivíduo é responsável pela aparelhagem orgânica de que se serve, tornando-se co-criador com Deus, na elaboração dos equipamentos internos e externos para a sua evolução através do veículo carnal.

(continua)
               
Do livro: AUTODESCOBRIMENTO UMA BUSCA INTERIOR
Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis           

Glitter Symbols - ImageChef.com

Um comentário:

*•.¸¸.•*Natureza e Paisagens*•.¸¸.•* disse...

Também gosto muito da doutrina espírita. Há três anos atrás tive a maior dor que uma mãe pode ter e fiquei bem revoltada. Graças a Deus sempre lí muito sobre o espiritismo e agora já compreendo melhor, apesar de ainda sofrer muito.
Gostei muito de conhecer seu blog.
Abraços e continuarei visitando.