- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -
PODEM NOS TIRAR AS FLORES, MAS NUNCA A PRIMAVERA.

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


domingo, 25 de setembro de 2011

SEGUNDO A APARÊNCIA

                Personalidade é a roupa que o espírito veste temporariamente. Corpos são passageiros, o importante é a essência divina que habita em todos nós.
                No âmago reside a alma imortal, que atravessa vidas sucessivas, vivendo, ora acentuadamente masculina, ora acentuadamente feminina, em corpos físicos adaptados para cumprir seu aprendizado terreno.
                Na romagem multimilenária do tempo, o espírito em evolução se demorou no hermafroditismo das plantas.
                Segundo a botânica, as plantas são andróginas, isto é, possuem androceu ou estame (órgão masculino composto pelo filete que sustenta a antera, na qual se encontram os grãos de pólen) e gineceu (órgão feminino constituído por um ou mais pistilos, que compreende o ovário, o estilete e o estigma).
                Em virtude disso, as diversas experiências físicas através dos milênios sedimentaram no organismo humano determinada porcentagem de gens masculinos e femininos. Da mesma forma, essas mesmas experiências contribuíram para que as individualidades em trânsito adquirissem traços psicológicos bissexuais.
                O homem, tendo tudo o que há nas plantas e nos animais, domina todas as outras classes por uma inteligência especial, indefinida, que lhe dá a consciência do seu futuro.
                Transcorreu longo tempo a evolução da alma humana para que o instinto sexual se aperfeiçoasse e aparecesse diferenciado sob a ação das leis da genética. Lembramo-nos, porém, que apenas as características morfológicas dos órgãos sexuais são determinadas pelos gens, e não as disposições psíquicas da individualidade milenar, que possui características peculiares.
                Jung denomina anima ao conteúdo feminino inconsciente no psiquismo do homem, e animus à masculinidade inconsciente no psiquismo da mulher.
                A separação de Adão em elemento masculino e feminino é um processo de alienação do homem de seu estado original. O mito do jardim do Éden igualmente nos dá a noção de bissexualidade. Na criação de Eva, desmembrada de Adão, está subentendido que o homem original era, em princípio, hermafrodita, pois de outra forma não seria possível criar uma mulher a partir dele.
                Não julgueis pela aparência, mas julgai conforme a justiça. A aparência é a roupagem carnal e a justiça é a visão nítida de quem vê a alma com olhos transcendentais.
                Somos sementes em germinação. Assim como a semente contém todos os elementos vitais para a formação de uma árvore, também nós possuímos em germe todos os componentes de que necessitamos para crescer e desenvolver espiritualmente.
Ao longo do tempo, a semente imanente que existe em nós se transmuta, desenvolvendo potencialidades inatas, e, futuramente, nos transforma num ser em plenitude.
Talvez não acreditemos que possuímos os dons masculinos e femininos. Isso é compreensível devido ao nosso grau evolutivo. Num futuro, no entanto, descobriremos os valores potencializados que existem dentro de nós. Os atributos do anjo também nos pertencem.

Do livro: UM MODO DE ENTENDER, UMA NOVA FORMA DE VIVER
Francisco do Espírito Santo Neto – Espírito Hammed                    
                                                                                                             
Glitter Symbols - ImageChef.com


Um comentário:

She disse...

Passando aqui pra beber um pouco desses aprendizados... ;)
Bjo, bjo e linda semana!
She