- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


quinta-feira, 11 de outubro de 2012

CONDIÇÕES DE PROGRESSO E HARMONIA


        Na estrutura profunda da individualidade huma­na, encontram-se as experiências milenárias do ser, nem sempre harmonizadas entre si, geradoras de con­flitos e complexos negativos que a atormentam.
Herdeiro de si mesmo, o Espírito é o autor do seu destino renascendo em lares nos quais mantém vínculos afetivos e familiares, confor­me a sua conduta anterior.
Face à variedade de renascimentos, nem sempre consegue diluir as lembranças que permanecem em forma de tendências e aptidões, de desejos e necessi­dades. Não digeridas, as frustrações, eis que se im­põem mais graves, ao ressurgirem, na sucessão das ocorrências comportamentais, em forma de distúrbi­os psicológicos de variada catalogação.
Preocupada com o ser-máquina, a psicologia não tem ensejado uma compreensão maior da criatura, que fica, na visão reducionista, limitada a um feixe de de­sejos e paixões primitivas.
Em uma análise transpessoal, o ser enriquece-se de valores que lhe cumpre multiplicar cada vez mais, autoconhecendo-se e autodisciplinando -se, à medida que a sua consciência adquire lucidez e torna-se ótima.
Abrem-se-lhe então as perspectivas antes cerra­das, e facultam-se-lhe as oportunidades de dilatação do campo intelecto-emocional, passando a vencer as seqüelas das existências anteriores, ainda predomi­nantes no psiquismo, que se exteriorizam em forma de desarmonia.
A desidentificação com os graves compromissos que ainda o atormentam torna-se factível, mediante a impregnação com outros ideais e aspirações mais abrangentes quão agradáveis, que passam a povo­ar-lhe a paisagem mental.
Nesse esforço, faz-se viável o autoconhecimento, como primeiro tentame de crescimento psicológico. A necessidade de tornar a mente um espelho, e
postar-se defronte dela desnudo, é inadiável. Somente através de um exame da própria realida­de, observando-se sem emoção — o que impede os sen­timentos de autocompaixão como os de autopromo­ção, de justificação ou culpa — consegue-se um retrato fiel do que se é, e do que cumpre fazer-se para mais amar-se e ajudar-se como segmento imediato do es­forço.
Enquanto a criatura não se despoja dos artifícios com que se oculta, evitando desnudar-se em uma ati­tude infantil repressiva, qualquer tentame exterior para o progresso e a harmonia resulta inócuo, quando se não torna perturbador.
Ninguém é culpado conscientemente de ser frá­gil, fragmentário, ocorrências naturais do processo de evolução. Não obstante, a permanência na postura denota imaturidade psicológica ou manifestação pa­tológica do comportamento.
Quando alguém aspira por mudanças para melhor, irradia energias saudáveis, do campo mental, que con­tribuem para a realização da meta. Através de contí­nuos esforços, direcionados para o objetivo, cria no­vos condicionamentos que levam ao êxito, como de­corrência normal do querer. Nenhum milagre ou inu­sitado ocorre, nessa atitude que resulta do empenho individual.
O autodescobrimento tem por finalidade consci­entizar a pessoa a respeito do que necessita, de como realizá-lo e quando dar início à nova fase. Acomoda­da aos estados habituais, não se dá conta das incal­culáveis possibilidades que lhe estão ao alcance, bastando-lhe apenas dispor-se a desdobrá-las.
O auto-encontro pode ser logrado através da me­ditação reflexível, do esforço para fixar a mente nas idéias positivas, buscando saber quem se é, e qual a finalidade da sua existência corporal e do futuro que a aguarda.
Equipada de honesto desejo de eqüacionar-se, a esfinge perturbadora atira-se ao mar do discernimen­to e desaparece, deixando o indivíduo livre seguir, sem a maldita fatalidade de ser desditoso.
A consciência liberta-o das heranças paterno-maternais, produzindo o conhecimento lúcido e bené­fico, que se torna filho capaz de conduzi-lo pelos ca­minhos da vida, sem a imposição caprichosa do deus-destino.
Ao lado da meditação, encontra-se a ação solidá­ria no concerto social, que alarga as possibilidades no campo onde se movimenta e promove o ser profundo, limpando-o dos caprichos do ego e liberando-o das arbitrárias injunções limitadoras, angustiantes.
O intercâmbio social com objetivos fraternais rom­pe as amarras do medo, dando outra dimensão à afe­tividade — sem apego, sem paixão, sem desejo, sem neurose —, facultando a harmonia pessoal — sem ansie­dade, sem conflito, sem culpa —, ensejando saúde mental e emocional indispensáveis à física.
As condições do progresso e harmonia do eu real propõem um estudo das virtudes evangélicas, uma releitura dos seus fundamentos e posterior aplicação na conduta pessoal.
Amor indistinto, manifestando-se em todas as expressões e começando por si próprio, com segu­rança de propósitos, metas e realizações, é o passo inicial da fase nova, ao lado do perdão liberador de ressentimentos, desgosto e inferioridade geradora de reações de violência ou de depressão com caráter au­topunitivo.
Na visão transpessoal, o progresso e a harmonia são conquistas internas do ser humano, que se exterio­rizam como entendimento da vida e atração por ela, num empenho incessante de crescer e jamais cansar-­se, saturar-se ou desistir.
O progresso é fatalidade da vida, e a harmonia resulta da consciência desperta para a conquista da sua plenificação.

O SER CONSCIENTE - Divaldo Pereira Franco/Joanna de Ângelis
x_3c9af6bf

3 comentários:

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga,

Meu silencio tem sido longo.

Mas não tem sido por esquecimento, mas sim por conta dos acontecimentos do dia a dia.

Quero muito agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho, a qual trás muita alegria para o meu coração.

Que Deus a abençoe, e realize todos os seus sonhos e projetos.

Uma linda semana para você coberta de muita paz e Amor!

Abraço Amigo

Maria Alice

ELAINE disse...

Minha amiga querida! Sempre posts fortes, que mexem com a cabeça e fazem pensar... Excelente! E vamos nóis... Estou novamente pedindo teu voto; desta vez para a nova fase do Top Blog, o Top 100 Top Blog. Posso contar com teu voto? Se já votou em alguém, não tem problema, pois pode votar em quantos blogs quiser! Para votar é tudo igual como da outra vez! O Selo já está na lateral direita do blog, onde estava o outro! Desde já agradeço, de coração! Juntos chegaremos!
Ótimo final de semana!
Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Luma Rosa disse...

Denise, o despertar da consciência nem sempre acontece para todos, pois envolve um processo que aparentemente é simples, mas que além da vontade do indivíduo, todo o meio interno e externo precisam estar envolvidos nessa evolução.
Bom Domingo!! Beijus,