- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

- * - * - * - * - * - * - * - * - * - * -

CONHEÇA O ESPIRITISMO - blog de divulgação da doutrina espírita


sábado, 27 de outubro de 2012

NOVO OLHAR

Agradecer mais, sentir mais, viver mais. Essa é uma receita simples para ter a felicidade sempre ao seu lado. De que adianta ter tantos desejos e sonhos se as realizações, sejam as pequenas ou as grandes, ao serem conquistadas, não recebem a devida atenção? Ninguém comemora, ninguém agradece, só quer mais e mais.
                Não que seja errado ter ambições, afinal, elas nos impulsionam, mas, quando não temos gratidão pela vida, tudo de maravilhoso à nossa volta permanece escondido. É como se os tropeços ou dificuldades diários provocassem uma cegueira permanente ao que é belo.
                Tudo é muito igual: o horário para acordar, para tomar café da manhã, o jornal matinal, a emissora de rádio no carro durante o mesmo caminho para o trabalho. O retorno mantém um ritual também já conhecido. Quando nada muda, não há sensações diferentes, muito menos a percepção de quanto importante é a vida. Esse é o principal erro das pessoas. Estão sempre tão insatisfeitas que sentem-se no direito de reclamar constantemente e, pior, acusando a vida de “ingrata”.
                Os problemas encontrados no dia a dia impedem as pessoas de agradecer pela saúde que possuem, pela família em que cresceram e que formaram, pelo prato de comida farto, pela oportunidade de estudar e conquistar uma posição no mercado de trabalho ou um concurso almejado. As pessoas são incapazes de ver isso e agradecer pelo o que têm porque só conseguem enxergar o que não têm.
                Querem tanto a mais que perdem a visão de tudo o que já conquistaram de gratificante na vida. É a miopia emocional defluente do predomínio da sombra no comportamento do ser humano. Impede-o que veja a harmonia existente na vida.
                Ter gratidão é ter autoconsciência e ser humilde para admitir que para viver bem é preciso ficar longe do egoísmo, gerando em si mesmo a sensação de satisfação, felicidade e bem-estar. É uma atitude de dentro para fora que não pode ser sentida caso não tenha sinceridade naquilo que se acredita.
                As pessoas que são gratas mandam, sem saber, para o inconsciente delas uma imagem boa sofre si mesma. No momento em que há uma crença, há a criação de uma imagem que será a minha realidade. Quanto mais elas são boas, mais haverá acontecimentos bons.
                Essa satisfação depende somente dessa abordagem com novos olhos – e, claro, de coração aberto – pois ela é independente de dinheiro ou beleza.   Isso impede a presença e intensidade de tristezas e inseguranças ao fortalecer a saúde emocional. Temos de ser gratos a Deus pela vida que temos. Quanto mais eu sei que sou grato, mudo meus pensamentos e conceitos, sendo o maior beneficiado.
                Para que a concepção sobre gratidão seja possível, é importante que haja uma harmonia entre corpo, mente e espírito. A sintonia entre eles garante que a correria e a exigência do cotidiano não tirem o foco da busca pela felicidade, sem a inversão dos valores.

Elen Valereto

Fonte: Revista Bem-Estar – 16/09/2012
Encarte do jornal Diário da Região
São José do Rio Preto


x_3c9af6bf

2 comentários:

Calu disse...

Ato máximo de reconhecimento ás dádivas divinas, à própria vida que pulsa em nós abençoadamente todos os dias.
Belíssimo e precioso texto.Grata por compartilhar mais estes ensinamentos, Denise.
Bjinhos,
Calu

Leonice disse...

Ótimo texto Denise!
Propício para os dias de hoje, onde a ambição e o egoísmo são tão grandes, que o resto não tem mais valor!
Um grande abraço querida e uma semana de muita paz!